[Resenha] Anjos & Demônios: Dan Brown

Anjos & Demônios
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Ano de Publicação: 2004
Número de páginas: 474

Sinopse:

Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, uma bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

Comentários:

Livro ou Filme? Eu gostei mais do...


Antes de LER "Anjos & Demônios", assisti "Anjos & Demônios". Agora posso dizer que compreendo a insatisfação daqueles que fizeram o caminho contrário. Muita coisa foi modificada. Para começar, o Robert Langdon de Tom Hanks deixou de fora aquele medo suave dos acontecimentos. Vemos um professor alheio à realidade que o cerca, só preocupado com as descobertas feitas ao longo da película. O Robert Langdon de Dan Brown era completamente humano, envolvido nos acontecimentos (mesmo que tenha sido colocado nessa situação). E o fato dele ser assexuado me incomodou muito. Robert Lagdon tem aquele charme tímido que o deixa irresistível aos meus olhos. O que hollywood fez foi transformá-lo nesse homem acima do bem e do mal, que nem olha para a mulher que está ao seu lado (no caso do filme, Victtoria Vetra). 
Eu sigo um blog chamado "Quem Lê, faz seu filme", e essa é a idéia que defendo. Impossível um filme ser melhor do que a sua própria imaginação. Todo livro que leio, materializo as situações de uma maneira que elas se tornam reais para mim. Consigo visualizar tudo, fazendo a estória se tornar "real", nem que seja por alguns instantes. Para Dan Brown, dou todo o mérito por esse livro eletrizante. Meu sobrinho de treze anos aprendeu a gosta de leitura por causa dele (como eu, leu primeiro "O Código Da Vinci), e ficou alucinado para ler tudo que ele tinha escrito.
Para a produção cinematográfica, faltou talvez um pouco de tato para escrever o roteiro. Além das mudanças (que não foram poucas), trocar nomes de personagens... Foi demais para mim...

Um comentário:

  1. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords