“A Leitura nossa de cada dia”: Indicação Literária – O Portal, Eliane Raye

Antes de comprar “O Portal”, já havia tomado uma resolução: comprar mais livros de autores brasileiros. 
A gente tem a mania de consagrar escritores estrangeiros, mas não nos ligamos que em território nacional, podemos encontrar livros tão ou mais interessantes do que lá fora. O livro de Eliane Raye é uma prova disso. Conheci a autora no primeiro encontro do Skoob que compareci, no mês passado (março de 2011). Ela chegou cedo, e conversou comigo e com as duas organizadoras dos encontros aqui no Rio (Andréia, dona do blog Mon Petit Poison) e Giovanna. Lembro que conversamos sobre “Comer, Rezar e Amar”, e ela foi extremamente simpática conosco. Aliás, as meninas já conheciam a Eliane, acredito. Eu que saí encantada com o ser humano que conheci naquela tarde sábado. Acabei comprando o livro um mês depois. Comecei a lê-lo na quarta-feira (dia 21 de abril), e estou achando uma delícia. Não deixa nada a desejar em relação às obras “enlatadas” que consumimos todos os dias. Quem ler este post, vai achar que sofro de “xenofobia literária”, mas não é nada disso. Sou uma leitora maníaca compulsiva, e estou passando por vários surtos psicóticos atualmente, querendo ler tudo, e sem ter tempo algum. Livros de Nora Roberts, Harlan Coben, Laurentino Gomes (brasileiro), Janda Montenegro (brasileira), Candace Camp, Dan Brown... Minha lista está interminável. Isso porque não coloquei aqui os livros da minha área (História), que estão sendo lidos em doses homeopáticas. 


Mas, voltando ao assunto, acho que se nós leitores brasileiros, que somos poucos, começassemos a comprar, divulgar, valorizar, e conseqüentemente, ler mais autores brasileiros, começaremos a chamar a atenção de outros leitores, os estrangeiros. Ué? Porque não?  Se gastamos rios de dinheiro enriquecendo autores internacionais, porque não ajudar a enriquecer os nossos autores? Sinceramente, eu preferiria. Tá legal que nessa categoria, só o Paulo Coelho enriqueceu, mas tenho esperanças. Já pensou? Elaine Raye figurando na lista do New York Times? Aí sim, vou poder dizer para as minhas amigas “Sabia que eu conheci a Eliane Raye? Jura??? É... Tenho até livro autografado... Quer ver???”. Pelo que percebi, o selo Vermelho Marinho é relativamente novo (faz parte da Editora Usina das Letras), e comprando o livro da Raye, você também estará ajudando a fortalecer uma empresa nacional. Portanto, sejamos mais patrióticos caros amigos. 

Eu leio autores nacionais. E você?

P.S.: Eu já tinha terminado de escrever o post quando fui procurar uma foto da Eliane Raye. E olha o que está escrito na camiseta dela? Será o destino???  


2 comentários:

  1. Além de parecer um excelente livro a escritora é uma gata.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Achei interessante, vai para a minha super lista:)

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords