[Resenha] Anjos Caídos: Asa Schwarz

Hey ya, people. Voltei com mais um dos livros que andei lendo pelos meus percursos diários. E dessa vez nem é nada da Adaga! É um suspense, bem maneiro, o primeiro livro que leio da Asa Schwarz, nem a conhecia. Numa pesquisa rápida, descobri que esse é o 3ª lançamento dela. 

Anjos Caídos - Asa Schwarz
Editora Planeta
304 Páginas
Ano de lançamento: 2010

Sinopse: 

Conheça Nova Barakel, uma ativista do meio ambiente empenhada em defender seus princi­pios.

Um grande segredo guardado por milênios está prestes a ser descoberto. Uma geração de anjos caídos, também conhecidos como Nefilim, povoam a terra e lutam, impiedosamente, para evitar que outro dilúvio aconteça e extermine a sua própria espécie.

Indiferente a tudo isso, Nova Barakel, uma garota de 19 anos, é uma ativista do meio ambiente empenhada em defender seus princípios. Sua vida toma um rumo inesperado, pois ao mesmo tempo em que tem de lidar com a morte recente de sua mãe, Nova se vê forçada a se esconder da polícia. E, na busca por provar sua inocência, ela se aproxima de mistérios e revelações a respeito da linhagem de sua família que mudarão sua vida para sempre e que a farão questionar tudo em que sempre acreditou.

Resenha: 

Cadê os Nefilim? 


Comecei a ler esse livro assim do nada mesmo, nem sabia do que era e li muito rapidamente a sinopse, foi indicado por uma colega do estágio. Ela disse que era “bom”, mas sabe quando a pessoa diz aquele bom tipo... Ah, só bom.

Sim, porque é um livro bem escrito, palmas para a autora (que no começo eu achei que era autor, até olhar a foto dela). Sério, boa forma de escrever, boas construções, mantém o nível de suspense médio, daquele que você quer continuar, pensa nele, mas não chega a perder o sono ou ficar na cama pensando como será que vai acabar. Bem, eu não fiquei né, mas vai de cada um.

Primeiro a gente conhece a Nova, é a principal do livro. Você no fim não acaba a conhecendo tanto assim, não chega a criar um vínculo com ela, só fica interessado na vida dela. Ela é uma mocinha meio avessa, é bonita, mas prefere usar dreads e piercings. Um dos personagens do qual falarei logo, até se pergunta porque será que ela esconde a beleza sobre essa camada. Enfim, Nova é corajosa, não tão decidida assim, mas com ideais muito enraizados. Mas a atração principal do livro não é exatamente ela. 

Os personagens não são tantos, mas varia muito, a narrativa segue aquele estilo meio Dan Brown de cenas sendo cortadas do nada e entrelaçadas e ambientes e personagens trocando o tempo todo, só que a Asa tem um estilo mais conclusivo e menos caótico em suas trocas. Ou seja, você geralmente não fica com vontade de matar o autor quando a cena troca.

Pra mim, o principal ficou sendo a Amanda, a personagem que investiga o caso, a policial de salto. Você conhece a coitada passando muito mal do estomago, mas ao longo da historia e do que você vai descobrindo dela, cria um vinculo mais profundo. Tem uma hora que você descobre algo dela que nem imaginava exatamente porque estava imersa no drama de Nova e dos assassinatos que ela está sendo acusada.

O livro se passa em Estocolmo, Suécia. Então se prepare para muitos nomes estranhos como Ryssgarden, södermalmstorg, Galam Stam (que mais aparece, pois é onde Nova mora) e outros nomes mais estranhos além de muitas notas no final da página para te explicar o que significa tudo isso. Mas é maneiro, porque a autora vai contando a história de vários pontos históricos de Estocolmo e o que eles são hoje e o que eram há alguns séculos. Porque Nova anda bastante pela cidade, fiquei até meio cansada com aquela andança toda.

Agora os Nefilim... Sim, finalmente cheguei neles porque eles são o de menos no livro. Não entendi realmente, o enredo é causado por eles, mas não gira em torno deles realmente, até porque durante boa parte do livro você não sabe quem eles são e mesmo no final ainda fica um pouco duvidoso do motivo. Sem falar que não entendi se eles têm algum poder ou era só questão de sangue de Nefilim correndo nas veias. Eles são o tal grande segredo ou é a Arca de Noé? E afinal, que diferença tão grande faria para eles que a arca fosse descoberta? O Peter Dagon que eu creio ter sido a tentativa da autora de criar o personagem sombrio com toques sedutores foi bem fraquinha. A mãe da Nova é mais opressora quando está onipresente. Vocês entenderão porque, não posso revelar todos os segredos aqui. 

Os amigos da Nova são bem dispensáveis, rola uma insinuação de paixão de ambos pela Nova, mas a autora não segue adiante com isso, até porque ambos são bem patéticos, a Nova merece algo melhor. Alguns vão achar a Nova meio eco-chata, ela é ativista do Greenpeace, mas não fica perturbando tanto com isso, pra quem gosta de dar uma lidinha ou outra nessas noticias de meio ambiente que pipocam por aí, vai até dar umas lembradas. Eu gosto, então curti muito as questões ambientais.

Enfim, li rápido, nas minhas idas e vindas pelos ônibus, barca e metro. Gostei do suspense, acreditem, se prendam mais na Amanda que vocês gostarão. E se curtem suspense e gastar uns momentinhos do seu dia pensando “Mas pra onde essa garota vai agora?”, então leia. Eu já confessei, devo ser a mais chata aqui do blog em questão de livros. Gostei da autora, não tem muita enrolação, pelo menos nesse livro ela foi básica, ela até que não se empolga tanto contando coisas de Estocolmo, ela tenta representar uma vida bem atual da cidade, como se quisesse que você conseguisse viver aqueles momentos do livro na cidade. Mas fiquei um pouco desconfiada de que ela não gosta muito dos turistas...

Eu sei que não falei direito dos Nefilim e do mistério deles, mas é que cara, realmente, ficou muito em segundo plano, o negócio do novo dilúvio parecia ilusório. Essa foi a parte menos clara do livro. E a autora pega leve nas descrições dos assassinatos, apesar de serem mega embasados, com inspiração e tal, ela pega leve, não revira o estomago de ninguém, pode relaxar. 

Enfim, indico mesmo. Eu curti, li mega rápido, fiquei curiosa e gostei dos personagens, apesar de não ter criado vínculos. Senti uns buracos no final que por sinal te dá uma sensação boa depois de toda a loucura que rolou com a Nova e com a Amanda (sim, eu adorei ela!). Só lendo mesmo pra entender. É como a própria Amanda diz no final do livro “Sim, vale a pena”.

Até a próxima pessoas! Estamos bolando várias novidades aqui pro blog, então fiquem ligados! 

3 comentários:

  1. Ai senhor... Mais um que a Lucy vai me fazer comprar... kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Nossa esse livro parece ser super bom eu adorei a sua resenha. E a capa que coisa linda!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi adorei.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords