TRILOGIA DO CORAÇÃO – NORA ROBERTS, por Luana Muzy

E aí pessoas...  Tudo bem com vocês? Hoje temos resenha tripla... Pois é, e de resenhista convidada. Estreando no blog Alquimia dos Romances a nossa amiga mais do que fofa, Luana Muzy. Vamos ao que interessa...  kkkkkkk

Por incrível que pareça, eu ainda não tinha lido nadinha dessa famosa e maravilhosa escritora. Por recomendação de uma amiga, que, provavelmente, achava que eu precisava de mais romance na minha vida (risos!), ela me indicou esta Irish Trilogy (Aqui no Brasil chamada de Trilogia do Coração, publicada pela Bertrand Brasil) da autora americana Nora Roberts. A princípio, achei que seria só mais um daqueles romances estilo Danielle Steel, que eu até gosto de alguns, mas que sempre se resume a um homem em busca de uma mulher ou vice-versa e, depois de muito penarem, ficam juntos felizes para sempre...

De certa maneira, essa Trilogia também corresponde a esse velho clichê estereotipado, mas, apoiando-se numa descrição minuciosa e encantadora das colinas irlandesas, as idiossincrasias de seus habitantes e a magia que permeia o ar de onde saíram os contos celtas, que muito influenciaram os contos de fadas como conhecemos hoje, consegue nos arrebatar para um mundo tão igual ao nosso e ao mesmo tempo tão ideal quanto os das clássicas histórias.

O primeiro volume chama-se Diamantes do Sol e trata a respeito de Jude Murray, uma jovem professora universitária frustrada, que se refugia no Faerie Hill Cottage em Ardmore, o chalé de uma parenta já falecida, a "Mulher Sábia" Maude, para estudar o folclore irlandês. O local é conhecido por se localizar na chamada "Colina das Fadas" e por ter sido palco da trágica história de amor entre o Príncipe das Fadas Carrick e a bela Lady Gwen, uma lenda que ainda reverbera no coração de seus habitantes.

Enquanto percorre as colinas e respira aquele ar carregado de histórias, tentando curar sua tensão constante e a decepção com o fim de seu casamento, Jude conhece o dono do pub local, Aidan Gallagher e os dois vão tecendo uma nova história de amor para aquele local, envolvendo-se, sem saber, numa maldição que já dura 300 anos.

Este volume é o meu favorito, devo admitir. Não só por ser a introdução nesse mundo de fadas, fantasmas, tesouros perdidos e lendas contadas enquanto se bebe uma caneca da boa cerveja irlandesa, mas porque a personagem principal é de fácil identificação com qualquer leitora, comigo inclusa: uma mulher comum que não se acha bonita, já carregando algumas decepções amorosas e o estresse da vida contemporânea no peito. Aidan Gallagher, apesar de ter algumas atitudes meio machistas que me incomodaram, o que não faz dele meu "homem favorito" nessa saga, parece ser exatamente o que a doce Jude precisa...

Os personagens coadjuvantes - e que se tornarão principais nos livros seguintes - como os outros dois irmãos Gallagher, Brenna O´Toole e diversos outros, garantem diversão e a "quebra" necessária na narrativa para que tudo não se transforme em mais um romance água-com-açúcar, embora muitos assim o vejam. Mas o verdadeiro diferencial, admito, é a lenda de Gwen e Carrick.


Ao inserir essa triste história paralela, Nora Roberts pôde transformar seu livro em um conto de fadas verdadeiro, com todas as características que o tornam amado ao redor do mundo até hoje. Numa escrita deliciosa que flui diante de nós como as águas quebrando no mar, nos vemos imersos nesse mundo encantado e torcendo para que três vezes três, os corações tenham forças para se libertarem.


O segundo volume, Lágrimas da Lua, retoma a vida dos Gallagher, deixando Jude e Aidan em segundo plano para focar em Shawn Gallagher, o músico e cozinheiro da família e em Brenna O´Toole, uma de suas melhores amigas. Ao invés de abordar o amor entre pessoas de mundos tão diferentes, como em Diamantes do Sol, agora discorre sobre uma amizade de toda uma vida que oculta um desejo muito profundo entre as partes, cujo medo de mudanças e orgulho podem ser os grandes obstáculos.

Brenna é uma personagem muitíssimo interessante, justamente por ser aquele tipo de mulher que oculta sua beleza, coração terno e sensualidade numa profissão masculinizada ao lado do pai, como tantas hoje em dia, mas que não consegue deixar de admirar a música do amigo de infância a quem muito ama, embora tente resumir tudo a uma simples atração sexual que precisa ser "resolvida" - O que rende inúmeras passagens engraçadas de Brenna "atacando" o pobre rapaz, tanto em palavras quanto em ações. Depois de uma proposta totalmente "indecente" feita por ela, entretanto, os dois se vêem envoltos na magia da Colina das Fadas e Carrick não medirá esforços para conseguir ficar ao lado de sua Gwen novamente, mesmo que tenha que lutar contra dois corações tão teimosos.

Shawn é o típico homem dos sonhos: lindo, sonhador, sensível, gentil... E inatingível. Apesar dos muitos casos, nenhuma mulher havia tocado seu coração verdadeiramente em Ardmore. Vive em embates com a praticidade de Brenna e é aquele tipo de homem que sabemos estar destinado ao sucesso, mas que nunca faz nada a respeito, preferindo manter seus dons para si e para as pequenas apresentações no pub. Eu não sei só eu penso assim, já que sou atraída por contos de fadas desde a infância e amo seus autores, mas Nora Roberts é uma das poucas autoras da atualidade com quem tive contato, que conseguiu capturar o espírito mágico desses contos antigos, do romance apaixonado como prêmio pelas dificuldades vencidas e não o inverso - como vemos, erroneamente, na Disney - , da presença dos seres fantásticos como ajudantes mágicos, das lições que aprendemos e da força de se acreditar na sabedoria do coração.

Nora Roberts sedimenta sua saga nesse volume e prova porque é a primeira escritora a figurar na Galeria da Fama dos Escritores Românticos nos EUA: ela é puro talento. Simples assim.


Coração do Mar fecha a Trilogia nos introduzindo mais detalhadamente a exuberante Darcy Gallagher, a caçula da família: linda, inteligente, tão musicalmente talentosa quanto Shawn e uma devastadora de corações, é a mulher com quem todos os homens de Ardmore sonham, mas que também ainda não havia sido fisgada por uma questão muito prática: ela espera por um homem rico, que a levará para longe da Irlanda e de sua vida comum, e viverá aventuras incríveis em lugares pitorescos, no luxo e glamour que acredita lhe serem destinados. Com esse pensamento fixo em sua mente, depara-se com o empresário americano Trevor Magee, cujos antepassados viveram em Ardmore, e que está decidido a construir um teatro anexo ao pub dos Gallagher, a fim de mostrar a arte do local... E também para descobrir sobre seu passado.

Como todos os outros personagens principais, vai residir em Faerie Hill Cottage e ficar à mercê de Carrick, ainda mais desesperado e perigoso, justamente por ver a chance de ser plenamente feliz ao seu alcance... Mas o que fazer quando o casal em questão não pretende e nem quer se apaixonar, mas apenas se divertir?

Fechar uma trilogia é sempre complicado... E neste livro, infelizmente, a autora nos deixa com a sensação de que poderia ter feito um pouquinho melhor... E acho que ela partilha da mesma opinião, já que, em seguida, postou em seu site um conto natalino em Ardmore com os personagens da Trilogia, supostamente finalizando tudo - E mesmo esse conto não serve a seu propósito e é até bobinho e previsível, se comparado ao que ela criou em Diamantes do Sol e Lágrimas da Lua, por exemplo. Mas ainda assim não é um livro ruim. Lembra do que eu falei sobre a magia? Tenho certeza que Carrick a ajudou... (risos).

Darcy e Trevor são um casal explosivo, mas que pouco nos conquista, o que é um problema. Ele é apenas mais um homem rico, bonito e sensual dos "livros de romance", com pouca ou quase nenhuma nuance boa a ser explorada, mesmo com toda a curiosidade a respeito de seu passado e sua ligação com a "Mulher Sábia" Maude, mas ficamos com a sensação de que não tem força suficiente para ser o homem que mergulharia até o coração do mar para conquistar uma mulher como Darcy - essa sim, envolvente e carismática como seus outros irmãos. Não chega a arruinar o livro, mas pode deixar um leitor entusiasmado (como eu! risos) um pouco frustrado.

E o fim da história... Bem. Foi fraquinho, não tenho outra expressão melhor. Mas ainda assim Nora Roberts construiu tanta coisa boa nesse conto de fadas, que podemos até deixar passar!


Luana Muzy é mestranda em Comunicação Social, jornalista-cinéfila que lê demais, adora um bom papo, vive à base de café, faz parte do Clube do Livro mais bacana do mundo e é uma escritora meia-boca quando ninguém está olhando...

5 comentários:

  1. Bom dia!
    Adorei a Sinopse e a Resenha, nossa isso só fez a minha lista de livros crescer.. que coisa ehehe.
    Beijos e parabéns pela resenha, ótima.
    estou lendo Fora da Leia da Nora Roberts, nossa o livro é simplismente demais! Ela é uma ótima escritora!

    Brih
    Meu Livro Rosa Pink.

    ResponderExcluir
  2. Oieee!!

    Cara, eu AMO Nora Roberts, com toda a minha força de leitora. Juro, pra mim é uma das melhores autoras que eu ja tive o prazer de ler, minha meta era ler TODOS os livros dela. São mais de 200 né? Mas eu so tenho 18 anos, então acho que quando eu chegar... aos 80 anos eu termino ne??? hdsuhduhsuhdushuds Outra coisa que eu gosto muito, é que sempre ela me leva a conhecer outros lugares, espaços, cidades, culturas. E creio que um dos principais objetivos de um livro é exatamente esse. Fazer você sonhar, se desligar do mundo, pensar em outro mundo.

    Beijokas:*

    Raphaela
    Equalize da Leitura
    @EqualizeLeitura

    ResponderExcluir
  3. Acredita que eu tenho essa trilogia a mais de dois anos e ainda não li? Aliás, tenho vários livros da Dona Nora, mas como as coisas vão acontecendo, vão surgindo os "livros do momento", e a minha "leitura romântica" vai ficando para trás. Assim que eu entrar de férias, pretendo remediar essa situação. Quer dizer, vou ler essa trilogia. Os outros livros da Nora, só Deus sabe... kkkkkkkkk
    BEIJOS Lu... Amei a resenha. Esperamos contar com você em outras quartas!

    Elimar

    ResponderExcluir
  4. Elimaaaaaarrrr!!!! Meninas do Alquimia!!! Foi um prazer imenso e uma honra poder colocar minhas palavras aqui no espaço de vocês!!! E ainda falando da Nora Roberts, que tem tantas livros ótimos!!!!

    Já estou ansiosa para a próxima, adorei!!

    Raphaela e Brih, obrigada pelos comentários! Fico feliz que tenham gostado da resenha... Se ainda não leram essa Trilogia, fica a indicação!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Primeira Vez a gente nunca esquece... Foi bom pra você Luana? rsrsrsr

    Lu, o prazer foi nosso pode ter certeza. Obrigada por nos honrar com sua participação, e certamente essa foi a primeira de muitas por vir.

    Nora é garantia de leitura prazerosa garantida, e com Luana Muzy dando seu toque de alquimista, fica irresistível!

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords