[Resenha] O Símbolo Perdido: Dan Brown!

O Símbolo Perdido

Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Ano de Publicação: 2009
Número de Páginas: 489

Sinopse:

Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas.
Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon - eminente maçom e filantropo - a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo.
Mal'akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo.
Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian.
Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico.
O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.
Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.

Comentários:

Levei quase seis meses para ler "O Símbolo Perdido" depois de ganhá-lo de um aluno muito fofo. Depois da farra que fizemos no nosso amigo oculto, que assinalou a minha despedida dessa turma, deixei meu livro numa das minhas pilhas intermináveis, e só agora tive coragem para pegá-lo  novamente. Meu sobrinho (um fã incondicional  da obra do professor Brown) até se encorajou a lê-lo antes de mim,  mas o abandonou na página 50. Fiquei logo ressabiada, mas como estava sem tempo, deixei para lá. Agora, depois de tanto tempo, percebo o porquê de meu sobrinho ter abandonado a leitura. Sabe quando você reconhece o estilo de um autor que você gosta muito, mas não consegue ver o brilho de suas outras obras? Foi essa a impressão que tive quando li "O Símbolo Perdido".

Novamente temos Robert Langdon como o protagonista, e como das outras vezes, ele é colocado em uma situação que não pode evitar. Tendo que encontrar um meio de salvar seu amigo e mentor, o conhecido filantropo e maçom Peter Solomon,  Langdon corre contra o tempo  (faz vocês lembrarem algum outro livro?) para impedir que um assassino empiedoso acabe com sua vida (Deja vuuuuuuuuuuuuuuuuú). Achei a trama confusa, apesar de algumas premissas terem me chamado a atenção (premissas essas que não posso adiantar,  visto que são as únicas e verdadeiras surpresas do livro). Não acho que Dan Brown tenha perdido a mão, como dizem por ai, mas acredito que ele ja esteve em melhor forma.

Há um tentativa (desesperada, ao meu ver) de prender o leitor em assuntos esotéricos e históricos, mas acho que ele tenha sido bem sucessido nesse quesito. A curiosidade sobre a Maçonaria e os seus simbolos são bem estigantes no dia-a-dia (sei disso porque, como professora, acabo citando o tema com meus alunos, que se mordem de curiosidade), porem, Dan Brown não consegue que nos prendamos  ao tema.

Acho que bons elementos não são garantia de um bom livro. Para o infortunio dos fãs  de Dan Brown, "O Simbolo Perdido" é a prova viva disso.

Elimar

8 comentários:

  1. Meu irmão é viciado em Dan Brown..foi ele que me fz ler dois livros do autor mas como não gostei mt não me arrisquei a ler ..depois de sa resenha me arrisco menos ainda...acho ele complicado..não consigo me prender na leitura de seus livros.

    Bjos
    Raffa Fustagno
    http://livrosminhaterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. Parabéns pela resenha! Já li O Símbolo Perdido e curti bastante. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, primeira visita e adorei, muito lindo e dinâmico seu blog!
    Seguindo viu, me segue também! bjsss
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Hey, Elimar!

    Já li esse livro e gostei bastante!
    Gosto quando o personagem dos livros do Brown é o Langdon. :)

    Beijo grande e linda semana pra vc!

    ResponderExcluir
  5. OMG! Eu amo o Dan, mas ainda não li este livro, só Fortaleza Digital e O Código Da Vinci!
    Estou ansiosa pelos outros livros! \o
    Beijos, Mila ♥

    @Camilla_Leitte
    http://sonhosentrepontinhos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Eli!
    Tentei ler o livro do Dan mas não conseguiu, li uma página, achei confuso, desisti e não voltei a ler. Uma pena, pois ele é super conceituado.
    Depois de ler a sua resenha fiquei ainda mais na dúvida quanto a ele, como mencionou, seus livros são basicamente tudo igual? Uma pena novamente. Mas eu ainda espero poder dar uma chance a esse autor.

    Beijos, Kamila

    http://vicio-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PRECISA SER INTELECTUAL PRA ENTENDER. VOLTA PRO PRESINHO, O LIVRO EH MARA TOP DAS GALAXIAS

      Excluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords