RESENHA: Deusa da Primavera: P. C. Cast

Deusa da Primavera
Série Goddess #2
Editora: Novo Século
Ano de Publicação: 2011
Autora: P.C. Cast
Número de Páginas: 424

Sinopse:

A padaria de Lina em Tulsa não está dando lucro – e ela precisa de um plano para salvar o negócio. Ao se deparar com um livro de receitas de uma deusa italiana, Lina acredita ter encontrado a resposta de que necessita – mesmo que isso signifique convocar uma deusa antiga... Em pouco tempo, Lina encontra-se face a face com a deusa Deméter, que propõe a ela trocar de lugar com Perséfone, a Deusa da Primavera, a qual irá dar vida nova à padaria. Por sua vez, Lina, incorporando a adorável Perséfone, deverá conduzir Primavera a um mundo de espíritos. Mas quando o atraente e soturno Hades desperta uma chama em seu coração, Lina não sabe se o sombrio Senhor do submundo é seu pior pesadelo – ou o homem dos seus sonhos.

Comentários:

Como professora de História que sou, todo mundo acha que devo ser uma expert quando o assunto é mitologia. Coitadinha de mim... Sou uma leiga, apaixonada e curiosa sobre o tema, mas meu conhecimento sobre o assunto caberia dentro de um dedal (já dizia minha vó). A autora P. C. Cast desconstrói toda a mitologia como a conhecemos e faz algo novo e atraente, nos levando a uma estória mais do que convidativa. Para quem não conhece, Perséfone é a Deusa da Primavera e do Submundo. Ela teria sido sequestrada por Hades, e levada (literalmente) para o Inferno. Ela tenta pedir ajuda, mas somente Hécate, deusa da bruxaria e da morte, também moradora do Submundo, escuta seus gritos de ajuda. Démeter, mãe de Perséfone e Deusa da colheita e dos grãos sai a procura da filha, mas não a encontra, o que a deixa num estado de tristeza profunda, que mais tarde se transforma num ódio destruidor, que acaba por gerar a seca e o frio na Terra. Hécate, com pena de Démeter, acaba por revelar o paradeiro da Perséfone, fazendo com que Démeter peça a ajuda de Zeus, que também é o pai da Deusa da Primavera. Zeus exige que Hades devolva sua filha para o mundo dos vivos, mas já era tarde demais: Perséfone já tinha comido a Romã, conhecida por ser o fruto do mundo dos mortos, o que impossibilitaria sua volta permanente para o mundo dos vivos. Com isso, ela deveria revesar o seu tempo entre o mundo dos vivos e dos mortos, ou seja, seis meses em cada um. Ela passaria o Outono e o Inverno com seu "marido" e o restante do tempo, semeando a Terra com suas flores e alegria. É por isso que Perséfone é a Deusa da Vida, da Morte e do Renascimento.
Leu tudinho? Agora esquece, porque o que P.C.Cast fez foi misturar tudo!

Logo no início conhecemos Lina, mais precisamente Carolina Francesca Santoro, uma padeira de 43 anos, que se vê individada por causa de um contador inescrupuloso (se ela conhecesse a Andréia isso não aconteceria). Devendo muito dinheiro para a receita federal, Lina tem que incrementar sua padaria, e oferecer novos serviços, mas o problema é que ela só sabe fazer pão (estranho para uma padeira). Ela resolve comprar alguns livrinhos de culinária, para ter umas ideias, e no meio dessa zona, ela compra um bem antigo, onde as receitas devem ser feitas acompanhadas de um ritual (ah vá). É nesse ritual que nossa heroína acaba trocando de lugar com Perséfone, uma deusa linda e fútil, cujo a mãe quer ensinar uma lição, para que ela possa amadurecer e se tornar uma Deusa melhor. Deméter, a mãe de Perséfone, convence Lina que sua filha dará um jeito nos negócios da Padaria, e que em troca, Lina deveria ir visitar o Submundo. Conhecendo mitologia melhor do que eu, Lina fica preocupada, mas quando Deméter desmente toda a estória, ela acaba concordando. E aí que a estória ganha um rumo inesperado e maravilhoso, porque o que a autora conseguiu fazer foi transformar um Deus sortuno e solitário num personagem apaixonante, que dá vontade de apertar e não largar mais. O Submundo criado por P.C. Cast é algo  que eu nunca imaginaria, e por isso mesmo, totalmente especial. Quem poderia dizer que Hades, o Senhor do Submundo poderia ser romântico e apaixonado? Nem nos meus sonhos mais loucos. E a aparência dele? Não falarei com quem acho que ele se parece para não direcionar a leitura de ninguém, mas quase cai da cadeira quando li. Quase não dormi, só pensando  "NESSE" Hades... Deus me ajude. Ai, ai...

No Brasil, P.C. Cast é mais conhecida pela série House of Night, que escreve juntamente com sua filha, Kristin Cast, também publicados pela Editora Novo Século.

Só posso dizer que fico aqui, cheia de ansiedade, esperando pelo terceiro dessa série "Deusa da Rosa"!

Até...


Elimar

3 comentários:

  1. Oi Eli!
    Ainda não conhecia esse série, curti bastante sua resenha, deu muita vontade de ler DJKLASDJSA
    Irei pesquisar mais sobre eles :D

    Beijos, Kamila
    http://vicio-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Poxa, só tenho o volume 1 e como não li fiquei com receio de comprar o volume2, + agora já posso comprar rs.
    Adorei a capa, :)

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Você descreveu perfeitamente a minha sensação ao ler o livro! A história que P.C. Cast criou aguça nossa imaginação! Adorei os dois livros e estou ansiosa pelo próximo! :)

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords