RESENHA: Paixão Índia: Javier Moro!

Paixão Índia - A Verdadeira História da Princesa de Kapurthala
Editora: Planeta do Brasil
Ano de Publicação: 2011
Autor: Javier Moro
Número de Páginas: 422 (1° Edição) / 318 (2° Edição)


Sinopse:


Paixão Índia - A Verdadeira História da Princesa de Kapurthala


Com mais de 300 mil exemplares vendidos somente na Espanha, Paixão Índia encanta os leitores com a história de Anita Delgado, a jovem bailarina andaluza que se transformou em princesa na Índia. Anita era apenas uma bailarina quando um marajá indiano se apaixonou por ela, construiu um palácio e a transformou em princesa, mas não em sua única mulher. Na Índia colonial do início do século XX, Anita e o rajá de Kapurthala viveram uma história de amor que provocou um inevitável choque cultural entre oriente e ocidente, mundos, na época, com costumes completamente diferentes. As outras mulheres do marajá e seus súditos viam em Anita uma ameaça à tradição hindu, o conflito entre os dois lados era inevitável. Apesar de estar cercada de vassalos e luxo, a jovem vivia na mais completa solidão.



Comentários:


Na boa, se eu tivesse visto a capa aqui do lado, não teria lido a sinopse de "Paixão Índia". Um julgamento precipitado, já que não é somente a capa que faz um livro ser atraente, mas ninguém pode negar que uma boa embalagem faz toda a diferença. Temos aqui um conto-de-fadas, que toda mulher sonha, mas que somente poucas tem a real chance de desfrutar. Anita Delgado, uma jovem espanhola de 17 anos, conhece um dia o belo Rajá de Kapurthala, o conhecido internacionalmente Jagatjit Singh, um homem dividido entre o Oriente Tradicional e o Ocidente Moderno, que tanto o encantava como intimidava. Apaixonando-se por uma jovem desprovida de educação, o Rajá providencia para que ela  aprenda aquilo que ele considera como sendo de suma importância para que sua "esposa" possa acompanhá-lo em suas viagens. Ele anseia por uma companheira de aventuras, uma amiga e amante, com quem possa compartilhar seus anseios e pensamentos cosmopolitas. Algo impensável de se encontrar na Índia. Anita apreende tudo com gana e afinco, e logo se vê pronta para ingressar numa viagem que mudará toda a sua vida e existência. Até aqui, nos parece que a jovem espanhola pobre que virou a Princesa de Kapurthala, viveu um ídilio de amor só comparado a Branca-de-neve e Cinderela, as princesas que embalaram tantos sonhos e momentos de nossa infância, mas a realidade se mostrará muito  distante dessas estórias tão doces e ingênuas. Anita descobrirá uma Índia tradicional, comandada por forças britânicas, que permitem a existência desses pequenos  "principados", contato que os Rajás se curvem diante de sua autoridade suprema. Conhecerá as quatro primeiras esposas de seu marido, com as quais teve quatro filhos. Perceberá que essa sociedade tão diferente daquela na qual foi criada vê com estranheza essa mulher de pele clara, que tem liberdades impensáveis para as mulheres indianas. Sentirá a indiferença de uma sociedade machista e arrogante, que não a aceita, mas que se deixa fascinar por uma espanhola atrevida e curiosa, que será alvo de um dos maiores escândalos que a Índia Inglesa já teve notícia.
Com passagens onde temos  a honra de ter a presença de Gandhi, Javier Moro descortina diante de nós uma Índia fascinante e desconhecida, nos apresentando uma História de Amor real, e exatamente por isso, imperfeita, e não menos atraente. Com uma documentação de fazer inveja a qualquer historiador, Javier Moro romantiza a História de Anita, sem jamais faltar com a verdade, sendo ela bela ou não. O que temos a chance de testemunhar, e uma bela História digna de ser lida e conhecida.


Elimar

2 comentários:

  1. Olá, acabei de terminar a leitura do livro e adorei!!

    bEIJINHOS
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Me interessei por esse livro, pois já sabia mais ou menos do que se tratava, mais amei a leitura e rica em detalhes e as impressões de Anita sobre a India e seus sentimentos são tão bem retratados, com tamanha delicadeza que vc sofre e ama junto com ela, amei esse livro tão cheio de contrastes de emoção e razão, onde a dualidade de sentimentos exite e a acompanha o tempo todo..Recomendo.

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords