Estupram a minha inteligência...

Jurei que não faria qualquer comentário sobre BBB. Não aguento mais pessoas "esclarecidas" discutindo relacionamentos fakes, amizades perecíveis e falsidade calculada, ainda mais quando tentam tirar algo de "psicológico" de toda aquela merda.  Para quem leu o livro do Orwell e sabe o real significado do "Grande Irmão", programas desse tipo são no mínimo um insulto. Para os poucos "entendidos" no assunto, o chamado "Big Brother" é um personagem de ficção criado pelo inglês George Orwell (pseudônimo de Erin Arthur Blair). Em seu romance "1984", Orwell cria uma distopia, baseada nos governos totalitários que ele conhecia tão bem. As pessoas que viviam sob a "proteção" do Grande Irmão tinham todos os seus atos vigiados e calculados, por ministérios corruptos, que ao invés de prover a Paz, a Fartura e o Amor (nome dos Ministérios), só conseguiam dar em troca a Guerra, A Fome e o Ódio. 

Desde a primeira edição até a mais recente, me pergunto como o Pedro Bial foi parar ali. Não vou entrar nesse mérito agora, porque não ia ter post para tanto; vou me ater ao fato que tem sido vastamente explorado por todas as mídias. Algumas, através de uma discussão válida, outras, jogando pedras para todas as direções. O tal estupro ocorrido na 12ª edição do programa chegou a limites imagináveis. Se o estupro ocorreu ou não, cabe a justiça averiguar. O que trago a tona é a onda de ódio e intolerância que tem se espalhado contra a mulher nas mídias que milhões de brasileiros tem acesso. As pessoas tiram conclusões e acham que tem o  direito irrestrito de falar o que der na telha, condenando A ou B a uma prisão impossível de se sair, nem mesmo sob condicional: o falso moralismo. Condenam o rapaz A porque ele teria violentado a moça, mas o isento de culpa, visto que a moça B estava alcoolizada, e procurou por aquilo. Em que país nós estamos para acreditar que uma mulher  que está bêbada e se divertindo merece ser estuprada? O que querem dizer com isso? O comportamento da vítima é que dita a ação do criminoso? E as mulheres do Oriente que usam burca? Qual a justificativa para estuprar uma mulher que não exibe o corpo? Se uma mulher sai com roupas provocantes à noite,  ele merece ser estuprada  ("Também, foi sair com aquela roupa... Ela queria que acontecesse alguma coisa, não é possível..."). Quantas  vezes não temos esse tipo de pensamento? Será que nos indignamos de verdade quando um estupro acontece? O que tenho visto é que a indignação só ocorre de fato quando a vítima é digna de pena e de respeito: "Eu não entendo a comoção de alguns em relação a essa moça ("Chega a ser patético! Será que alguém aqui acredita que ela é moça respeitável? Estão de gozação, não é mesmo?"). 


Um país que fabrica seres humanos com opiniões tão sórdidas não  tem como crescer. Se ainda somos um país de merda onde o preconceito contra mulher é tratado como um assunto de segunda ordem, a culpa infelizmente é nossa. Não das atitudes de pseudo-artistas e de jornalistas vendidos. Somos nós que nos alimentamos dessa comida podre que a mídia nos fornece dia-a-dia. Nosso apetite por escândalos cresce a cada dia,  nos tornando bestas enfurecidas, pedindo mais e mais. Talvez a vergonha de alguns possa trazer um pouco de alento diante desse espetáculo romano fora de época, onde o pão e o circo acaba custando o nosso auto respeito e a nossa dignidade.


Elimar 

7 comentários:

  1. Não curto BBB!!!!
    Nada contra quem goste, mas não é pra mim. Concordo com suas colocações.

    ResponderExcluir
  2. Falou tudo, Eli! Sua análise está corretíssima sob o meu ponto de vista. Nunca acompanhei esse programa fútil, acho uma bobagem e uma perda de tempo, sinceramente. Porque não procurar um emprego ao invés de ficar sentado na frente da TV acompanhando a vida de pessoas que nem sabem que você existe? Ou então, organizar um protesto contra esse governo brasileiro sobre o qual todo mundo reclama tanto. O nosso país tem tanto para crescer ainda, mas os próprios cidadãos não fazem a sua parte... uma pena!

    http://leitorasanonimas.com

    ResponderExcluir
  3. Li 1984 e concordo com você em diversos pontos (acho que todos, rs).
    Não entendo como as pessoas desperdiçam tanto tempo (e dinheiro!) em algo tão fútil. O Big Brother banaliza as relações sociais e ridiculariza as pessoas.

    http://amorporclassico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. BBB é um programa extremamente fútil, que não acrescenta em nada e ainda por cima, está a cada edição mais apelativo.
    Acredito que é uma extrema perda de tempo assistir sequer um minuto desse programa.

    Magia Literária

    ResponderExcluir
  5. Não vejo BBB (você falou em "merda", mas essa palavra é elogio para o programa em questão) e pouco assisto aos canais abertos. Então, não faço ideia de que estupro você está falando. Não faço mesmo! E nem quero fazer! Acho que estou ficando alienado, pois nem no IG ou no BOL eu cruzei com tal notícia. Bem... Só tenho uma coisa a dizer: ô, alienação boa...

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com você.
    Eu não gosto desse programa, e também não entendo por que Bial, uma pessoa que é tão inteligente,e um filosofo, faz parte disso tudo!!!

    ResponderExcluir
  7. Cara, impressionante. esse sábado mesmo estava contando para uma minha sobre o livro 1984, e como ele foi "adaptado" erroneamente. Eu também já me fiz esta pergunta; como um cara (bial) que se diz conhecedor de literatura, e com certeza leu 1984 se vendeu tão fácil e aceita isso. Eu só sei do que acontece pelas pop-up da net que nos informam de coisas que nem pedimos. Fora o face, que tem uma grande concentração de pessoas que curtem esta M... Mas tenho certeza que se dependesse de nós, esse programa já tinha falido. Se for para ver porcaria, prefiro South Park, que tem gotas de críticas ao sistema.

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords