[Crônica] Ler ou não ler? Eis a questão...

Dia desses, conversando com o meu chefe, ele veio me contar de uma reportagem que havia lido na Veja sobre um livro que estava vendendo como água, e que estava gerando a maior polêmica. Na hora saquei que ele estava falando de "50 tons de cinza", uma fic de Crepúsculo que alcançou uma vendagem absurda no mundo todo. Fiquei ouvindo sua opinião enquanto colocava numa balança todos os prós e contras para ler ou não esse livro. Claro que a curiosidade é grande, afinal, todas as blogueiras que conheço estão entrando em colapso após conhecer as habilidades do famoso Senhor Grey, um homem misterioso que se envolve com uma moça de 21 anos, meio atrapalhada e virgem. Os elogios para o tal personagem são tantos que a gente fica com a pulga atrás da orelha, já imaginando que o livro deve ser mesmo uma maravilha. Não que eu tenha qualquer preconceito com temáticas ou estórias com uma pegada mais HOT, não é isso. Mas fico me perguntando que tipo de imagem, eu, como professora e educadora vou transmitir aos meus alunos ao ler esse livro. Meus alunos estão na faixa etária de 12 a 16 anos, e alguns estão se tornando leitores bem assíduos, e a curiosidade em torno desse livro seria algo natural. Como pseudo-blogueira que sou, caso eu venha a ler esse livro, teria como obrigação correr até esse espaço e fazer uma resenha dizendo o que achei. E uma resenha, seja ele maravilhosa ou mais ou menos como a minha, desperta certa curiosidade para o seguidor, que em inúmeros casos, compra ou deixa de comprar um livro por causa disso. Olha a sinuca de bico que eu me encontro? Sempre indico livros para os meus alunos, começo a aula falando de um livro que tem ligação com o conteúdo (em alguns casos, tenho que rebolar para encontrar uma referência decente, já que sou professora de História), empresto meus livros (com dor no coração, mas empresto)... Enfim, tento fazer o que posso para transformar meus alunos em leitores. Nesse caso, me vejo diante de uma situação no mínimo desafiadora: leio o livro, falo sobre ele e aguardo as balas de prata que virão em minha direção de alunos e de pais; leio e fico na minha, só falando em privado com as minhas amigas; não leio e espero um momento menos tenso para dar a minha opinião. Gente, eu não sou pudica nem nada, por favor, não é isso. Mas acho sinceramente que existe tempo e idade para tudo. Quando eles estiverem mais maduros, não vou achar nada de mais ler livros assim, mas agora? Eles estão formando o caráter e a personalidade. Precisam aprender através dos livros o valor da família, da amizade, da coragem... Eles precisam aprender a respeitar o próximo, a não ser preconceituoso, a não julgar os outros pela cor de pele ou pela condição sexual. Precisam aprender que as pessoas são muito mais do que um corpo bonito ou acima do peso. Nessa idade em específico, sexo pode esperar...
Apesar dos hormônios estarem em plena ebulição nesse momento de suas vidas, a sexualidade deve ser tratada com muito cuidado, para que eles não banalizem o sexo como algo passageiro e sem ligação afetiva. Sexo é vida, e por isso deve ser lidado com respeito. 
Bem, estou com alguns livros na fila para ler. E o Senhor Grey ainda não chegou aqui em casa, portanto, não preciso me desesperar! Enquanto isso, continuo com a minha tarefa de ler e espalhar essa má influência aos meus alunos! Todo dia é um desafio, mas tem valido a pena! Podem ter certeza!
Mas, voltando ao assunto lá com o meu chefe, achei que ele teve uma opinião até bem suave! Claro que para ele, pai de família, evangélico e estudando para ser pastor, um livro desses é no mínimo chocante, mas gostei da serenidade com que ele se referiu a temática: procurando saber sem julgar os que gostam ou os que não gostam. É isso aí chefe... Para melhorar, só aumentando o meu salário... rsrsrs

Elimar

9 comentários:

  1. É Eli, nós que somos educadores sempre iremos esbarrar nisso. Eu mesma indicou livros aos meus alunos que estão na faixa entre 15-18 anos. Trabalho com espanhol, mas português sempre presente e discuto sobre isso com eles. Uns ficam fissurado quando eu falo que recebo , livro, bottons , marcadores, agora até uns que não liam estão ficando interessados. É importante esse cuidado, mas se algum deles me perguntarem creio que serei franca no sentido de opinião pessoal. Gostei muito da tua crônica

    ResponderExcluir
  2. Elimar, acho que vc deve ler e comentar com amigas, pois vc sempre terá outros alunos mais novos a cada ano. Assim não terá problemas quanto à isso. Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu entendo perfeitamente a sua situação,sou mãe de dois meninos que me veem surtando por estou ou aquele livro,e preciso explicar a eles que determinados livros devem ser lidos em determinada idade,mas para mim é fácil fazer isso dentro de casa,você como "figura pública" devido a sua profissão fica na linha de tiro,acho que você deveria ler sim e fazer resenha sim,mas antes do post explicar que o livro em questão deveria ser lido por pessoas com uma idade superior a 16 anos,claro que isso vai atiçar ainda mais a curiosidade deles,mas essa supervisão é obrigação dos pais deles e infelizmente foge ao seu controle,ler e dar sua opinião não é incentivar a leitura.
    Cabe a você mais uma vez fazer o papel de orientadora e deixar que as famílias decidam o que seus filhos devem ou não ler.
    Aff escrevi demais né... sorry.. mas esta é a minha humilde opinião.

    Bjss

    Bianca

    http://www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  4. Esse livro está causando um baita tumulto!
    Eu tenho vontade de ler e está na minha lista de desejados. Acho que as editoras realmente precisam investir em um público mais adulto, porém precisam tomar cuidado... acho que deveria ser tratado de uma forma mais discreta.
    Bem, mas eles querem vender...
    E eu com medo de vender meu livro para mocinhas de 13, 14 anos!!! Aff!

    Bjs
    Bia

    ResponderExcluir
  5. Concordo com a Bia...tem que ter cuidado mesmo...
    Com certeza já sou sua seguidora e espero uma visita sua tbm...se gostar me segue...

    E se tiver interesse em fazer parceria é só dizer...

    Um beijo e um sorriso

    http://elielmavasconcelospink.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Elimar, também entendo o seu dilema, mas como já disse a Bianca, são os pais que devem fiscalizar o que seus filhos leem ou não. Acho que se você tem vontade de ler, deve ler sim, e com certeza como blogueira vir aqui e postar a sua resenha, pois eu sou uma das que valorizam a sua opinião. O fato de você ser professora, não pode e nem deve te impedir de ler e comentar sobre os livros que tiver vontade. Adorei seu post, e aproveito para comentar que também ainda não li e fico com um certo receio de livros muito badalados assim. Até que ponto as pessoas realmente estão gostando, ou dizem que é maravilhoso, só pra fazer parte da maioria? Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir

  7. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
  8. Eli Eli, amoooooo ler seus e este nao foi diferente! Ótimo cronica, mas sinceramente, nem sei te ajudar! ushauhsuas..
    Eu quero mto ler 50 tons de Cinza, afina tá TODO MUNDO surtando por causa dele, quero ver se é td isso que dizem mesmo. Só tem um problema, sempre que as pessaos ficam nessa euforia sobre certo livro eu acabo me decepcionando ;~ Vamos ver o que acontece com este neé?


    Beeeijao!

    ResponderExcluir
  9. tb acho que vc deve ser flor, e se for o caso conte com as amigas, fale no clube dos blogueiros e ou mande a resenha por email para nós ^^

    Beijos
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords