[Resenha] Pode Beijar a noiva: Patricia Cabot!


Sinopse:
Apenas um homem poderia propor a ela casamento... 
Emma Van Court, dama de uma família londrina, jamais esperava ficar viúva e sem vintém na aldeia escocesa de Faires. E quando uma fortuna lhe foi prometida, se ela tornasse a se casar, a bela professora deparou-se com um mosaico de homens solteiros lutando por suas atenções, desde o pastor local até um detestável barão. 
Um doce beijo selaria aquele amor... James Marbury, conde de Denham, era moderno e sofisticado... e totalmente desacostumado às estradas lamacentas e aos telhados de palha de Faires, para onde viera depois de saber do falecimento de seu primo Stuart. E sem demora ficou exasperado ao descobrir que seu amor louco e intenso pela viúva Emma continuava tão forte quanto antes. 
Diante de tantos homens solteiros que a cortejavam, James encontrou uma única solução: oferecer-se como marido temporário para Emma... mesmo que secretamente ele desejasse fazer seus votos durarem para sempre.


Comentários:

Toda vez que penso em ler algo divertido, romântico e com a certeza de boas risadas, corro para um livro da Patricia Cabot, ou para quem preferir, Meg Cabot. Algumas pessoas não sabem, mas Meg começou  sua carreira como "Patricia", com seus romances históricos voltados para o público feminino. Nesse romance com ares de "Comédia Romântica de época", Meg nos transporta para a Grã-Bretanha pós-Revolução Industrial, que ainda mantém o clima idílico da regência, nos fazendo suspirar e rir ao mesmo tempo. Nossa heroína, Emma Van Court não esperava se encontrar numa situação tão desesperadora: viúva aos 19 anos, vivendo de uma renda paupérrima como professora local, e ainda por cima, tendo de driblar pretendentes indesejados, que estão mesmo é interessados na sua fortuna, que nem era tão sua assim. Além disso, a presença do primo mais velho e rico de seu falecido marido, o Conde Denham, que sempre se mostrou contrário a união dos dois. O que Emma não sabe, é que James Marbury, o mencionado Conde, sempre nutriu uma paixão por ela, e por isso a revolta em ver o objeto de seu apreço nos braços de seu jovem primo, um rapaz idealista sem um pingo de juízo em sua cabeça. Ao encontrar James depois de um ano, Emma não sabe o que pensar. O que estaria fazendo ali o presunçoso Conde de Denham, que desaprovava seu amor por Stuart de maneira tão contundente? 

O que me cativou nesse livro foi a personalidade de Emma e de James. Ao nos apresentar a protagonista apaixonada por outro personagem e não pelo Conde, Meg sacode o já conhecido "romance romântico", nos fazendo torcer pelo casal, mas vendo a real mudança do protagonista, que sempre achou que o mundo estava aos seus pés. "Como uma mulher se interessaria por seu primo sem graça e não por ele?" É bem verdade que ele não faz essa pergunta de maneira direta, mas isso nos fica claro através da narrativa, quando percebemos que após doze meses longe de Emma, seus sentimentos permanecem os mesmos. Nos fica a impressão que Emma já sentia algo por James, mas não imaginava que isso pudesse evoluir para uma paixão desmedida, e pouco mais tarde, um amor romântico e verdadeiro, tão diferente daquilo que teve de fato com o falecido marido, um carola sem noção! Mas a trama não se resume ao casal protagonista. Os coadjuvantes são um encanto a parte: o gigante irlandês Cletus MacEwan, um dos pretendentes mais fofos de Emma, apesar da inteligência questionável; o pequeno Fergus, com seu problema de visão, que consegue ser o personagem que mais enxerga o que está à frente do nariz de nossos heróis; o Barão de MacCreigh e seu desejo ardoroso por Emma, ou melhor, por sua herança; sem contar sua irmã a "honorável" senhorita Fiona Bain, desesperada para se casar e fugir do lugarejo onde nasceu. Não temos vilões nesse romance de Cabot. O que temos são atitudes impensadas, motivadas por sentimentos a flor da pele. Meg é sempre Meg, seja escrevendo como Patricia ou com qualquer pseudônimo. Sentimos seu bom humor e seu romantismo através de sua escrita aguçada, sempre com muito prazer e sentimento. Estamos passando por um momento "erótico" da literatura, onde os romances com uma pegada mais hot estão dominando o mercado. Mas se você é como eu, que ainda prefere diversão e romance à moda antiga, sem deixar a bela pegada romântica de lado, "Tia Meg" está aí, firme e forte para nos atender.

Beijos e até a próxima!


Elimar


12 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Elimar! Estou ansiosa para ler Pode Beijar a Noiva! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Adoro os livros históricos da Meg.
    Ainda não li esse, mas está na lista de futuras aquisições!

    Bjs
    Bia

    ResponderExcluir
  3. Bom como Patricia Cabot ainda não li nada dela, porque sempre achei os livros um pouco caro, mas quero muito lê-los ótima resenha Eli, bjão

    ResponderExcluir
  4. Elimar, sua resenha me deixou com vontade de ler o livro. Com certeza será uma das minhas futuras aquisições. bjs
    Eykler

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga, resenha perfeita como sempre! Parabéns pela conquista da parceria, você e o Alquimia merecem com certeza!
    Muito feliz por você, bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu amei essa livro e adoro os romances que a titia Meg escreve para o público mais adulto,são lindos,fofos,mas sem pieguice e alguns até tem uma pegada mais quente,mas são lindos,que a gente se apaixona na hora pelos personagens e torce pelo casal,que as vezes não é nada convencional... Amo!!

    Mais uma vez,parabéns pela resenha!!

    perfeita!!

    bjsss

    Bianca

    www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nunca li os livros de Patricia Cabot, só da Meg, mais fiquei super hiper curiosa com sua resenha, e claro eu quero conhecer este lado tb ^^

    beijos
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro os livros que a Meg escreve como Patricia. Muito mais do que qd ela escreve como Meg.
    Parabéns pela resenha e pela parceria. bjs

    ResponderExcluir
  9. Eu prefiro a Meg como Patrícia, mas achei esse livro mais fraco dos que li dela... achei que faltou mais no final, mais páginas, mais romance...rss

    beijos,

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho uma dúvida. Alguém que já leu o livro poderia me responder.
    Esse livro tem detalhes "eróticos" com cenas picantes? Pois não curto este tipo de romance, eu curto mais romance de época e também outros romances mais leves. Se alguém puder me responder eu agradeço...Valeu...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana... Espero que você veja a resposta... ;)
      Esse livro em especial é bem água com açúcar, mas tem duas ou três cenas de sexo, se eu bem me lembro. Mas super suaves e romanticas. Você pode ler sem susto, porque é muito legal essa história... BJS!

      Excluir
    2. Olá Elimar..
      Agradeço muito por tirar minha dúvida...
      Confesso que estava um pouco preocupada, pois todos os livros que tenho da Patricia Cabot tem bastantes cenas "picantes", mas agora poderei ler tranquilamente este livro...
      Mais uma vez obrigada...BJS....

      Excluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords