[Resenha] Jogada Mortal: Harlan Coben!


Sinopse:

Depois de ver sua carreira no basquete profissional chegar ao fim antes mesmo de começar, Myron Bolitar trabalhou para o FBI, formou-se em direito em Harvard e hoje está à frente de uma agência de representações esportivas, que toca com a ajuda da grande amiga Esperanza. 

Tudo parece ir bem até que Valerie Simpson, uma tenista que já foi a maior promessa do esporte, é morta durante um jogo do Aberto dos Estados Unidos. Ao que tudo indica, a jovem estava lá em busca de Myron, mas foi encontrada antes pelo assassino. 

Myron não imagina por que Valerie foi atrás dele, mas se sente culpado por não tê-la encontrado a tempo. Para piorar, seu cliente mais importante, o tenista Duane Richwood, se torna o principal suspeito do crime. 

Em busca da verdade, Myron descobre que a jovem vinha sendo assediada por um fã obcecado desde o início da carreira. Além disso, seis anos antes, ela estava prestes a ficar noiva do filho de um senador quando o rapaz foi morto sob estranhas circunstâncias. 

Enquanto tenta desvendar o assassinato da tenista, Myron se tornará um obstáculo para os interesses da máfia, de um político poderoso e de uma família influente. Agora ele e as pessoas que mais ama podem ser as próximas vítimas.


Comentários:


Apesar de ser o segundo livro da série Myron Bolitar, foi o primeiro que eu li. Como estamos vivenciando um momento árido no cinema mundial, onde os roteiristas estão com pouca ou nenhuma criatividade, os livros do Harlan Coben seriam uma boa pedida. Aliás, alguns roteiristas já perceberam isso, e tivemos alguns filmes baseados na obra de Coben. Mas, voltemos a Jogada Mortal: Bolitar é um personagem construído para cativar. É quase impossível você não ler o livro e se encantar com ele. Inteligente, mordaz e intrometido, Coben entra na onda dos personagens que não são politicamente corretos, e com isso, atrai uma multidão de fãs. Tendo como premissa o mundo do tênis, Bolitar se vê diante de um assassinato de uma estrela em ascensão, Valerie Simpson, que muito provavelmente, queria ser sua cliente (ele possui uma agência de representação esportiva). O problema é que um dos suspeitos do crime é um cliente seu Duane Richwood, um jovem negro que se vê em meio a uma situação limite, pois ninguém imagina que uma morte do passado é o elo que falta para vinculá-lo a morte da jovem. Ao longo da trama (que você não consegue largar), percebe-se que existe várias pessoas envolvidas, e que todas tem algo a esconder. A principal motivação de Bolitar e tentar descobrir o que essas pessoas escondem, e qual a ligação desses segredos ao assassinato da jovem Valerie. Em situações dignas de grandes romances policiais, Bolitar passa a ser "aconselhado" a abandonar as investigações, pois mais alguém pode sair ferido dessa estória. Depois de anos e anos lendo romances policiais, quando cheguei na metade do livro, já tinha uma certa ideia de como seria o desfecho. Não que isso tire o brilhantismo de Coben, ao contrário. Demonstra que ele tem seus personagens no lugar certo, brincando de xadrez de maneira a nos confundir e nos fazer pensar.
Como tenho uma tendência a me apaixonar por personagens secundários, amei o Win. Cara de nerd, atitudes de nerd, grana de nerd (rico, é claro), ele poderia ser só mais um gênio estrategista, que com ideias mirabolantes, ajudaria Bolitar a sair dos apertos. Mas não. Harlan Coben consegue transformá-lo num personagem quase amoral, eu diria. Com opiniões radicais que beiram ao nazifascismo, Win transparece autenticidade em meio a personagens tão repetitivos que vemos por aí. Ponto para o Coben!
Já comprei o meu "Quebra de Confiança" (por menos de R$ 20, que me deixou mega feliz), e já está na minha pilha aqui, olhando para mim com olhos pidões. Mas são tantos livros, que nem sei mais o que fazer da minha vida... rsrsrsrs
Deixa quieto que é melhor né? Em breve, novas resenhas da Arqueiro para vocês!


Beijos!


Elimar

P.S.: Gente, eu sempre fico devendo as resenhas da Arqueiro para a Isa, a moça fofa que é o nosso contato com a editora. Desde o início do ano, a Arqueiro é uma das editoras que eu mais compro, e nesse meio tempo, sempre recebo também os livros de parceria. Quando eu solicito algum, ela me lembra qual foi o que chegou para mim. Isa, eu não tenho jeito mesmo... Ainda bem que você é organizada, porque se não, eu estava perdida... BJS e obrigada pelo carinho de sempre!

9 comentários:

  1. Oi flor. eu primeiro contato com Harlan Coben não foi muito feliz. Mas depois que conheci Myron Bolitar e suas peripécias, fiquei encantada com Myron realmete é tudo que você disse "inteligente, mordaz e intrometido" e uma delicia de personagem. Experimente ler QUANDO ELA SE FOI. Também é uma livro de Myron Bolitar, e eu devorei o livro de tanto que te prende a estória. Dica anotada, esse com certeza vou ler. bjs
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Foi esse livro que você me fez me apaixonar pela escrita do Harlan Coben!
    Amei Myron Bolitar... ^^

    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li nada dele, recebi aqui da Arqueiro um livro Sem deixar rastros e tá na fila pra ser lido. Sobre o cinema eu soube com o Ridley e Tony Scott, haviam comprado os direitos de adaptação para o cinema, mas com a morte do Tony não sei se o projeto será levado à frente. Ótima resenha, Eli

    ResponderExcluir
  4. Hummm eu preciso conhecer este personagem.. só li um livro deste autor e to numa dúvida cruel de qual será o próximo.. já anotei este nome...

    Bj
    mila daily of books

    ResponderExcluir
  5. Eu virei fã do autor no primeiro livro que li,a narrativa dele é boa demais e te prende de uma maneira deliciosa,esse é mais um que está na lista faz tempo...e você me aguçando com uma resenha dessas.
    Os livros do Harlan são de presença obrigatória nas estantes de quem gosta de ótima leitura,suspense e narrativa envolvente.
    Seria maravilhoso viver num mundo onde eu tivesse tempo e dinheiro para ler todos os livros que quero muito!!!!

    bjsss

    Bianca

    ResponderExcluir
  6. Eu sou suspeita para comentar esse livro, polis osu FÃ do Coben. Esse livro não é um dos meus preferidos, mas com certeza é muito bom.
    Concordo com vc que os livros dele dariam excelentes filmes, desde que o roteirista fosse fiel ao livro e não o mudasse.
    Meu preferido do autor ainda é Desaparecido para Sempre.
    A Isa é mesmo uma fofa!!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu ainda não li nada deste autor, mas tenho muita vontade de conferir. Sua resenha ficou ótima, e me fez ficar muito a fim de conhecer este personagem. Espero poder fazer isto em breve. Bjus
    Lia Christo
    www.doceseltras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Também gosto muito deste autor e olha que nem li tantos livros dele assim.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Harlan Coben, como não canso de dizer, é meu queridinho!
    Esse foi o primeiro livro dele que eu li, e vou te contar uma coisa, um dia passando na livraria, vi os livros dele em promoção: resultado - comprei TODOS! simt dos de uma vez!
    sou louca pelas histórias do harlan! ele é magnifíco, e como vc bem colocou parece que ele joga xadrez com os personagens.
    Eu o adoro!
    ótima resenha
    Bjs
    Daiane
    nouniversodaliteratura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords