[Resenha] Liberta-me: Tahereh Mafi!


Sinopse:


Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

Comentários:

Segundo livro da trilogia "Estilhaça-me", de Tahereh Mafi. Sou suspeita para falar dessa série, porque sou fã assumida! Gosto demais da escrita dela, que nos prende de uma maneira que a única saída que temos é terminar a leitura. O primeiro livro dessa trilogia foi uma das minhas melhores leituras do ano passado, e confesso que comecei a ler esse livro com certa apreensão, com medo da continuação não estar a altura do primeiro. Ainda bem que minhas inseguranças se mostraram infundadas. O segundo livro consegue ser tão bom quanto o primeiro. Juliette vive agora no Ponto Ômega com outras pessoas com habilidades semelhantes a sua. Todos possuem uma função, e são partes de um organismo tão organizado quando o Restabelecimento, porém em menor número.  Para mim, a grande sacada de Mafi é fazer de Juliette um personagem sofrido, mas não amargurado. Ela tem medo de sofrer, e por isso acaba se isolando, se entregando somente a seu namoro / amizade com Adam. Porém, o destino é cruel com nossa heroína, e ela acaba recebendo mais uma surpresa desagradável, que irá mudar a sua relação com Adam. A definição que Juliette tem de si mesma é para mim a mais bonita e tocante que já tive o prazer de ler em livros de ficção:

(...) "Não tenho um armário cheio de 'hums' e elipses prontas para inserir no começo e no final de frases. Não sei como ser um verbo, um advérbio, nenhum tipo de adjetivo ou advérbio. Sou um substantivo, do começo ao fim". (p. 81).

Nesse livro, vemos uma Juliette confusa, tentando lidar com uma nova rotina. Antes, presa e sem contato com outras pessoas, agora ela é obrigada a conviver com outras pessoas, e isso a deixa tensa na maioria das vezes. Somente ao longo da narrativa, quando confrontada por Castle e Kenji, é que Juliette despertará para um novo propósito, que fará com que ela se sinta parte integrante de sua nova família. E também fará com que ela mantenha a sanidade, passando a acreditar que possa existir algo mais para ela. Uma centelha de fé...

"Esperança.
É como uma gota de mel, um campo de tulipas florescendo na primavera. É chuva fresca, uma promessa sussurrada, um céu sem nuvens, a pontuação perfeita no final de uma frase.
E é a única coisa no mundo que me mantém em pé". (p. 197)

Essa leitura acontece paralelamente com "Destrua-me, o conto onde ficamos conhecendo o ponto de vista de Warner. É aqui que o caldo entorna para as românticas de plantão. Tanto no conto quando no livro, nosso coração começa a ficar dividido entre Adam e Warner! Passamos a entender de onde vem toda a dureza e crueldade de Warner, e descobrimos porque ele pode tocar Juliette e não sentir o poder letal que emana de nossa heroína. Nesse livro passamos a conhecer um Warner mais terno e porque não dizer romântico. Ele deixa Juliette ver uma parte de si mesmo que mais ninguém conhece, e é aí que nosso coração também é colocado à prêmio. Toda a beleza e sensualidade desse "vilão" é colocada a disposição de Juliette, que não tem saída em alguns momento, e acaba por sucumbir diante do inevitável: Warner mexe com ela!

 (...) "- Você disse que queria a-amizade...
-Sim - ele responde, ele engole em seco -, eu queria. Eu quero. Quero mesmo que você seja minha amiga.
Ele faz que sim com a cabeça e percebo o mais leve movimento de ar entre nós.
- Quero ser o amigo que você se apaixona perdidamente. O que você aceita nos seus braços e na sua cama e no mundo privado que mantém preso em sua cabeça. Quero ser esse tipo de amigo - ele afirma. - O que vai memorizar o que você fala e também o formato dos seus lábios quando você fala. Quero conhecer cada curva, cada sarda, cada pedaço do seu corpo, Juliette... (...) Seus dedos roçam a bainha da minha blusa e ele diz: 
- Quero que isto suba.
Ele puxa a cintura da minha calça e diz?
- Quero que isso desça.
Ele toca as laterais do meu corpo com a pontas dos dedos e fala:
- Quero sentir sua pele pegar fogo. Quero sentir seu coração acelerado junto ao meu e quero saber que está acelerado por minha causa, porque você me quer. Porque você nunca - ele fala, ele respira - nunca quer que eu pare. Quero cada segundo. Cada centímetro seu. Quero tudo." (p. 380)

Mais uma vez a autora se superou, e a edição da NC está primorosa. Li esse livro em um dia e meio, de tão maravilhoso que é. Bem, eu achei né? Essa dúvida que ela nos deixa, faz o livro ficar mais intrigante para nós, fazendo com que a continuação seja esperada com mais ansiedade. É bem verdade que ela vai ter que rebolar para desatar o nós que construiu nesse livro! Vamos aguardar!

Elimar


7 comentários:

  1. Nossa a lista de livros que quero ler só cresce, afff preciso de umadia com 48 horas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a minha então Carol... Só nesse início de mês recebi mais de 15 livros e ainda falta um monte para chegar... Não sei mais onde colocar tanto livro... rsrsrsrs

      Excluir
  2. Ainda não li esse, mas tenho ele em ingles, e irei ler em breve, pois amei o 1o livro.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Pessoal criei um perfil no skood tenho livros para trocar, me add
    http://www.skoob.com.br/usuario/1122052

    ResponderExcluir
  4. Inicialmente esta trilogia não me animou muito. Estou deixando ela de lado pra ver se me anima mais a frente rs.

    Abraços e parabéns pelo blog. Estou seguindo seu blog para acompanhar as atualizações e sempre que puder fazer uma visita.

    Abraços

    http://reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li o primeiro livro dessa trilogia, mas ele está na minha lista de compras ;)
    Parabéns pela resenha, gostei
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  6. Tenho que deixar registrado aqui que terminei esse livro totalmente envolvida por Warner. A autota fez com que esquecessemos a vilania e a crueldade do personagem. Depois de conversar com meu amigo blogueiro Henri, do blog Minha Estante, percebi que a autora seguiu um caminho tortuoso, e talvez, o terceiro livro não seja nada do que pensamos... Sou team Adan novamente...

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords