Resenha: Através do Universo - Beth Revis

Através do Universo - Beth Revis
Editora Novo Século
406 páginas

Sinopse: 
Amy deixou para trás seus amigos, seu namorado, seu mundo inteiro para se juntar aos pais a bordo da nave espacial Godspeed. Para a longa viagem, ela e seus pais foram criogenicamente congelados, esperando enfim acordarem em um novo planeta: Terra-Centauri. Porém, cinquenta anos antes do previsto, a câmara criogênica de número 42 é misteriosamente desligada, e Amy se vê forçada a sair de seu profundo sono de gelo. Alguém havia tentado matá-la. Agora, Amy está presa em um novo – e pequeno – mundo, onde nada parece fazer sentido. Os 2312 passageiros a bordo de Godspeed são liderados pelo tirânico e assustador Eldest. Elder, seu rebelde sucessor, parece ao mesmo tempo fascinado por Amy e ansioso por descobrir nele mesmo tudo o que se espera de um líder. Amy quer desesperadamente confiar em Elder, mas será que ela deve colocar seu destino nas mãos de um garoto que jamais conhecera a vida fora daquelas frias paredes de metal? Tudo o que Amy sabe é que ela e Elder devem correr para desvendar os segredos mais ocultos de Godspeed, antes que o assassino tente matá-la novamente.

Resenha: 

Eu comprei esse livro na bienal quando fui ao stand da Novo Século, ás vezes eu gosto de descobrir livros, especialmente estando no meio de uma feira de livros. Eu peguei pela capa e o título, então li a sinopse e fiquei doida! É um livro de distopia e eu adoooro ficção científica, falou em espaço, nave especial e viagem pra um planeta desconhecido já to vendida! Fiquei até com esperança de encontrar algo na linha de Gravidade da Tess Gerritsen, mas sem o drama médico, já que dava pra ver que ia ser focado em romance e em dois adolescentes.

Não vou sair dizendo que o livro é uma droga, porque não é. Mas sinceramente... Já faz tempo que eu deixei de considerar a lista de mais vendidos do New York Times como um sinônimo (ou indicação) de qualidade. E acho que as editoras deviam pensar no caso. Ao invés de simplesmente sair comprando tudo que bate nessa lista, podiam escutar mais seus leitores e pesquisar bem o que o público gostaria de ter como boas opções de leitura. Desculpa, mas eu não pego um livro pra sequer ler a sinopse só porque tem estampado na capa “Autor/autora Best seller do NYT”. Tem muito autor bom lá fora, cheio de campanhas pela internet pra trazê–los e a chance de venderem mais do que um livro obscuro da listona, é grande. Isso não é em relação a esse livro, é algo que penso o tempo todo.

Enfim, em geral é difícil um livro com temática adolescente me conquistar. Eu tento ler, mas poucos me convencem. Mas existem séries que são muito boas e trazem vários elementos além de romance. Por exemplo, personagens bem desenvolvidos (posso dar como exemplo a série 13tolife que estou curtindo). Eu costumo até me dar melhor com os infanto-juvenis tipo Percy Jackson (nem vou por HP no meio porque comecei quando era criança).  Mas sempre tem itens a mais no enredo. E esse livro tem isso também, aliás, vai muito além.

Através do Universo me parece ser direcionado ao público teen, mas não tem itens que o restrinjam. Independente disso, eu acho que um livro não deve subestimar o leitor jovem que já está pra lá de esperto e exigente. Depois de um capítulo de entrada bem emocional (sério, quase chorei), o 2° capítulo é interessante, porque você entra no contexto da nave, Godspeed com o outro protagonista. Daí em frente, até o 5° capítulo você ainda está cheia de interesse, porque é tudo novo, personagens, enredo, a tal nave. Mas então fica chato. Já no começo, antes da Amy acordar, os capítulos dela dormindo e no mínimo tendo alucinações em seus sonhos, são um saco.

Eu estou numa maldita nave, algo tem que começar a acontecer. Não pego livro sobre o espaço para ler um drama interno muito chato sobre pessoas chatas e um suspense bem meia boca. É o tipo de livro que se você pular umas 2 a 5 páginas ou só der uma olhada no diálogo, não perde nada. E isso porque supostamente deveria ser um clima de muito suspense e segredos.

Realmente há segredos na nave, mas eles só voltam à tona e finalmente pegam sua atenção, se você ainda estiver lendo e tentando continuar fiel em cada linha, lá pela página 270. Mesmo assim, eu experimentava não ler as descrições por 3 páginas e continuava entendendo tudo. Mas como tinha de resenhar e queria falar o que realmente li, voltava obedientemente e lia tudo.

Vários dos segredos que a autora tentou levantar, se você for ligado e até um leitor assíduo de verdadeiros suspenses e romances policiais, você saca tudo. É brincadeira de criança. Eu fiquei danada da vida quando ela apresentou um suspense sobre algo que eu já sabia e os personagens se estreparam para descobrir. Sério? Não sou nenhuma expert, não estou me achando “A grande descobridora de segredos”. É só que sério... Passo meu tempo lendo livros e livros de ótimos autores de suspense e lutando pra seguir cada pista da leitura, já fiquei meio condicionada a isso. Então se me dão um livro de segredos para descobrir, claro que vou prestar atenção em cada coisinha. E infelizmente, acabei concluindo muita coisa que quando chegou a grande hora da revelação, já não teve graça.
- Diga Adeus
Olhei para Cima, surpresa com a voz gentil. Ed estava de costas para nós, digitando algo no computador; fora Hassan que havia falado. ele acenou para mim com a cabeça, encorajando-me.
Papai precisou me puxar pelo braço para que me aproximasse de mamãe. Essa... essa não era a última imagem dela que eu queria ter. Crostas amarelas nos olhos, tubos cheios de fios enfiados em dua garganta, um suave brilho azulado correndo por suas veias... Papai a beijou e mamãe sorriu ao redor dos tubos. dei umas batidinhas em seu ombro. Também estava frio. Ela gorgolejou algo para mim e me inclinei para mais perto dela. Três sons, três grunhidos incoerentes, na verdade. Apertei o braço de mamãe. Eu sabia as palavras que ela estava tentando falar através dos tubos eram "eu te amo".
Caso é que, a base da história é muito bem feita. A construção da nave, o povo, a ideia da Peste, o Eldest e seu temperamento instável, os segredos (aqueles reais mesmo, que ela conseguiu guardar até o final, mas que o maior deles você descobriu desde a 1° vez que ela falou do Eldest) por trás do que ele não diz, os personagens secundários... Foi uma boa base. A forma como ela criou a dinâmica funcional da nave foi super legal. Mas o fato desse primeiro livro ter sido um pouco chato, não tira as qualidades do que a autora construiu no seu mundo dentro da nave. Pela tradução feita e o jeito de levar a história, eu concluí que ela escreve muito bem e esse é seu livro de estreia. Seria interessante ler outra história dela.

Elder é um personagem bem raso, acredito que ele vá ser mais bem desenvolvido no 2° livro quando ele tem que assumir o desafio proposto no final do 1°. A Amy já causa muito mais empatia, ela tem passado e profundidade, ela é o que tem de principal no livro mesmo. Eu colocaria a ordem de importância dos personagens como: Amy > A nave > Elder.

A história é contada em 1° pessoa por Amy e Elder, cada um com seu capítulo. Ao mesmo tempo em que isso pode ser muito interessante, em vários momentos do livro é a maior furada. Nem sempre ambos têm o que dizer em seu momento obrigatório. É meio entediante, especialmente se eles estavam compartilhando a cena lá no meio do livro. Quando se separam é muito interessante e você vê os resultados ao se reencontrarem em cena.

Como eu disse, no final as coisas pegam um ritmo melhor, ela finalmente para de enrolar e começa a por os segredos pra jogo, desiste do suspense de criança e vai te dando logo o que você quer para finalmente chegar no final do livro. UFA! Até que enfim. Seriamente, 400 páginas disso não foi tão fácil de passar sem pular nada.

O romance foi péssimo. Cara, acho que o grande chiclete de livros teen é aquele romance inexplicável, profundo, rápido e dramático que só adolescentes deveriam conseguir estabelecer. É algo que pega e encanta. Ela teria isso mais facilmente com o Harley. A falta de química com o Elder é embaraçosa. Ela não apresenta nenhum indicio de paixão por ele, sua mente ainda está presa no Jason (seu antigo namorado da Terra) e nas comparações que faz entre eles. Elder que se encantou com ela no 1° olhar por ser diferente de tudo que já viu.

Então, do nada, nas últimas páginas a autora faz a Amy e depois o Elder se prometerem o “Para Sempre (ao seu lado)”. Tá de sacanagem? Ta pensando que tá no 3° livro de Crepúsculo pra já meter um “Para Sempre?”. Haja feijão com arroz pra chegar no nível de 3 livros de romance adolescente pra ter o direito de enfiar um Forever ali. Não vem não que nisso não darei desconto. Obvio que eles vão ficar para sempre juntos, supostamente não vão sair da nave tão cedo. O tom de “amor profundo” que ela tentou dar que estragou.

O final é frustrante, não no sentido: OH meu Deus! Eu tenho que ler o outro, socorro! Não consigo me segurar! Alguém me ajudeee!

Nope... Quando terminou eu fechei o livro e nem pensei em procurar saber se o 2° já está lançado aqui. Claro que pra quem leu, você fica pensando o que vai acontecer agora com as verdades soltas na nave. Mas você pensa isso como pensaria do mesmo jeito se não houvesse a continuação. E tem mais 2 livros e mais uns 3 livros de contos. Se o primeiro foi chatinho, eu não consigo imaginar o motivo pra ler um livro de história passada dos personagens secundários. Enfim... É só o que eu acho. 

Aliás, não tem indicação em nenhum momento que é uma trilogia. Eu que checo antes de ler, mas se a pessoa não souber, vai ler e largar na estante, achando que o final era aquilo e não tem mais nada.

Quem sabe quando eu me dispuser a ler os outros dois a autora me surpreenda com algo fenomenal. Afinal, os livros já tão lançados e só de ler a sinopse você sabe que a nave vira um caos e depois pousa. Mas no momento não quero passar mais 400 páginas presa no enredo dentro da mesma nave. Eu queria mesmo ler o 3°, esse sim parece ser bem legal!.

Jabá:

O lugar mais barato para comprar o livro é a PontoFrio/Extra por R$ 26,01. Ou a Siciliano por R$ 27,75 (31,90, mas tem desconto por esse link do Buscapé).

Até a próxima, 

Lucy.

5 comentários:

  1. Só estava esperando uma amiga ler esse livro para saber se eu deveria ler ou não... Não sou fã de ficção científica e fico com o pé atrás quando o tema envolve de certa forma adolescentes, tem que ser muito bem construído para me convencer...

    ResponderExcluir
  2. Eu também achei o romance fraquíssimo, mas parece que no segundo os laços entre os mocinhos vão se fortalecer! E estou curioso para saber o futuro de Godspeed!
    Ah, e meu blog está comemorando dois anos de existência, e está rolando uma super promoção valendo 4 incríveis livros! Passa lá depois quando tiver tempo para participar. :)
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  3. Oi Lucy, ao contrário de você, eu não curto muito livros com esta temática. Costumo não gostar e achar chato. Ainda bem que eu nem em interessaria em comprar este... Vlw pela ótima resenha e pela dica. Bjus
    Lia Christowww.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, andei pesquisando esse livro, pois adoro ficção e aventura, mas depois da sua resenha, fiquei decepcionada e não vou comprar o livro.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords