[Resenha] Cartas do Passado: Lucy Vargas!


Olha só a novidade que trago para vocês: o novo livro da Lucy Vargas!

Sinopse: 

Recém–formada, desempregada e com a conta zerada, Luiza recebe uma proposta de emprego em um castelo medieval nos confins da Inglaterra. Sem opção, ela parte de Londres com tudo que tem. O castelo vai virar um hotel e ela vai trabalhar justamente no museu arruinado dos Warrington. Tudo a sua volta grita abandono, até os antigos escritos do último dono do castelo chegarem às suas mãos e lhe contarem outra história.


O conde de Haivenford foi um homem sofrido e solitário. Assassinado ainda jovem, seu povo foi abandonado e seu castelo destruído. Perdida entre o presente, o passado, a vida do conde e a sua, Luiza vai aprender que a história vai muito além dos livros. Mas antes que o fim seja escrito, ela vai precisar de muita coragem para salvar não apenas a vida do conde e de todos no castelo, mas a sua também.


Tenha coragem, desafie os fatos e vista as roupas da lady mais atípica que já pisou em um castelo. Prove que o amor nasce onde menos se espera e entre de cabeça nessa história. As próximas cartas podem ser para você.


Comentários:


Não é fácil ler um livro de uma amiga. O medo que a gente fica de não gostar e ter que dizer isso em alto e bom som é para deixar qualquer um com um nó na garganta. Lembro de certa vez quando um professor da faculdade começou a avaliar uns artigos nossos na frente da turma, ressaltando as qualidades e os erros na frente de todos. Na minha vez achei que ele ia meter o pau em algumas partes, mas no geral, eu acreditei realmente que receberia elogios. Como eu estava enganada. Nunca ouvi tanto esculacho na minha vida... rsrsrsrs. Lembro que na hora me deu uma vontade louca de rir e chorar. Rir, porque eles detonava minhas palavras e erros sem dó nem piedade. Chorar porque eu realmente achei que não merecia aquelas críticas todas, afinal, eu tinha me dedicado de verdade para fazer aquele trabalho. Mas a minha cara ficou neutra. Eu ouvia atentamente tudo, e até tive equilíbrio para fazer algumas anotações. Vejam só... Acho que é dessa maneira que um autor nacional deve receber as críticas: cabeça erguida, ombros eretos, e bons argumentos, porque se o trabalho é de qualidade, os bons argumentos para defendê-lo estarão presentes. Não acho que Lucy precisará de todo esse preparo para defender seu segundo romance. A qualidade de sua narrativa fala por si. E não é só isso, devo alertá-los! Os personagens são todos maravilhosos, e até mesmos os vilões têm um lugar garantido de nossas atenções, para que possamos odiá-los de pertinho! 

Luiza é uma personagem apaixonante. Longe da insegurança de algumas personagens femininas que costumamos encontrar por aí, ela tem uma postura firme diante do que deseja, e desafia até mesmo o tempo para conseguir o que quer. Ao aceitar um emprego longe de tudo que lhe era mais caro (um grande centro e todo o conforto possível), ela não imagina que viverá um amor sem precedentes, e que reescreverá através de suas ações uma nova vida para todo um povoado, e principalmente para um certo Conde! Os elementos usados por Lucy para construir a aproximação dos personagens faz com que cada momento entre eles nos cause um suspiro, daqueles que doem no peito. 

Jordan Devan Warrington é o Conde de Haivenford. Se existe ou existiu personagem masculino mais maravilhoso do que esse, acredito que ele ainda não chegou perto desses olhos! Guerreiro, bondoso, encantador, charmoso, carismático, carente... Um homem fadado a um fim prematuro, que já havia sofrido perdas irreparáveis, mas que pode sonhar novamente com a chegada de uma certa lady. Fico me perguntando como alguém pode ter se casado com esse ser etéreo e ainda assim não ficar completamente satisfeita! Não é o caso de nossa heroína, que fique bem claro. Algumas coisas já tinham acontecido antes de "Luiza" chegar a vida do Conde, mas mesmo assim, é de lascar! Os diálogos entre eles é, na grande maioria das vezes, inteligentes e espirituosos, e a gente fica com vontade de ler mais dessas conversas tão carregadas de significância. Até mesmo quando o assunto não é "sério", os dois conseguem dar o tom certo de humor, deixando a gente com um sorriso bobo nos lábios:

 "– Creio que meus portões estão enfraquecidos, milorde. Peço clemência – ela
declarou, usando seu tom mais sedutor.
– Então os abra. O prazer da conquista é inevitável. E só concedo clemência após
rendição total e irreversível.
– Jamais me rendo sem lutar – ela levantou as sobrancelhas quando ele afastou suas
pernas, ajeitando–se entre elas.
– Então vamos à guerra –". (p. 166)

A blogueira Vânia Nunes (clique aqui e leia a resenha da Vânia) fez uma comparação que para mim é super acertada: Lucy não fica devendo em nada aos romances medievais de Julie Garwood! Não vou dizer que ela é a "nossa Julie Garwood" porque tanto a Lucy quanto a Julie possuem um brilho próprio e único em seus romances. O livro ainda não foi lançado (o será em breve, pelo Amazon). Minha única crítica fica por conta das editoras brasileiras, que deveriam prestar mais atenção a narrativas tão incríveis como essa da Lucy! Sempre me perguntei porque ela demorou tanto para nos mostrar o que tinha produzido. Mas hoje eu sei: ela queria ter certeza absoluta de que estaria colocando um trabalho de qualidade para os leitores. E ela conseguiu! A pessoa pode até não ser fã do gênero Histórico / de Época, mas não poderá negar a qualidade dessa narrativa! só posso dizer uma coisa para finalizar essa resenha: VOCÊS PRECISAM LER ESSE LIVRO!


Página do livro: http://www.lucyvargas.net/cartas-do-passado

Leia o 1° capítulo: http://www.lucyvargas.net/cartas-do-passado/capitulo

Para ficar sabendo das novidades em primeira mão sobre os livros da Luciana Vargas, visite sua página oficial no facebook!

https://www.facebook.com/lucyvargasbr




P.S.: O lançamento de Cartas do Passado será ainda essa semana, portanto, fiquem atentos! Vamos fazer um barulho pela net para divulgar o livro da Lucy!

3 comentários:

  1. Absolutamente divino!!!
    Você conseguiu dar um novo enfoque ao que eu já pensava.
    Um escritor não nasce pronto, mas também não há uma fórmula única para se escrever um sucesso. E sem falsa modéstia, sem querer puxar o saco de uma pessoa que conheço pessoalmente (até porque a Lucy sabe que se seu livro fosse uma bomba, eu sequer iria perder meu tempo fazendo uma resenha!), este livro é maravilhoso.

    Sim, as editoras brasileiras deveriam estar mais antenadas com o que nós blogueiros divulgamos, porque vamos admitir, tem muito escritor lançando porcaria em editoras grandes e famosas. Também me pergunto o porquê disso...

    Apoio total no lançamento. Twittaço geral, com muitos hashtags por aí!!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha Eli, ainda não li o outro, mas por esse tenho certeza que gostarei. As narrativas de épocas e históricas sempre terão um lugar especial para mim. Aguardo a Lucy ser publicada por uma grande editora,vamos divulgar e fazer força para isso. Por isso queria muito que ela pudesse me enviar todas as informações para divulgar na tribo. Mande pelo email caciques@tribodolivro.com, com infos e fotos tá?
    Aguardo.

    ResponderExcluir
  3. Elimar, obrigada pela resenha! Sua opinião é tão valiosa que não posso explicar. Afinal, leio muitos livros indicados por você. E você é uma enciclopédia ambulante de romances de época! E saber que você gostou tanto do meu romance não tem preço. Obrigada mesmo!

    Bjuux

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords