[Resenha] Ousadia -Tawny Weber

Sinopse: Quando a crítica literária Delaney Conner ganha uma repaginada no visual, ela começa a atrair muita atenção! Especialmente de Nick Angel, escritor rebelde, cujo último livro Delaney devorou. Sua principal crítica ao romance? Falta de emoção nas cenas de sexo. Nick a acha muito, muito atraente. Mas ele sabe que é apenas uma questão de pele. Então Nick desafia a crítica: ou ela prova sua hipótese de que o amor torna o sexo inesquecível, ou admite a teoria dele, de que a melhor transa é só física.


Resenha:


Olha eu aqui de volta!
Após um tempo horrível de ressaca literária, enfim consegui terminar de ler alguma coisa. Espero não ter isso novamente tão cedo! Fiquem com minha resenha... =)

Trata-se do quarto livro da série “Flor da pele”, uma categoria considerada a mais quente da Harlequin. “Ousadia”, da autora Tawny Weber, apesar de não cumprir a promessa de “erótico”, acabou se tornando uma grata surpresa para mim.

O livro gira em torno de Nick Angel e Delaney Conner, o primeiro é um autor best seller do The New York Times de livros que misturam suspense e erotismo, já a segunda é uma professora e crítica literária que lê, ás escondidas, as obras de Nick.  Mais para frente eu explico o motivo do “escondida”.

A autora soube abordar vários temas interessantes e que me fizeram virar as páginas sem perceber o tempo passar. Ao decorrer da história podemos conferir o desenvolvimento psicológico de Delaney, que no inicio é uma mulher extremamente insegura e sem muita preocupação com as roupas e acessórios que pudessem atrair a atenção dos outros, mas a cada capitulo, com a ajuda de sua melhor amiga Mindy, ela crescia sua visão de si mesma e dos outros.  Vocês irão concordar comigo que geralmente um livro de banca não costuma desenvolver os sentimentos dos personagens profundamente e tudo acaba sendo muito corrido, já que existe um limite de páginas, mas esse foi diferente, pois a autora conseguiu apresentar o crescimento de cada personagem de forma realista e formidável.

“Assim que Delaney saiu da cama(...) ela disse a si que era por causa da aposta que estava escapando para tomar um banho e colocar sua máscara bonita. Mas seu coração sabia que, na verdade, era por medo que, quando ele desse de cara com seu ‘eu’ verdadeiro, simplesmente olharia através dela, como se fosse invisível.” (Trecho retirado da página 100).

Outro ponto que me agradou muito foi a forma que a autora expôs o preconceito dos chamados “pseudo-intelectuais” em relação ás pessoas que leem a conhecida (e amada) ficção comercial. E é por isso que Delaney lê esse tipo de livro escondida, para não correr o risco de perder o emprego de professora, pois os seus chefes são insuportáveis! (Detalhe: O pior é o pai dela). Devo confessar que houve uma cena que aconteceu ao final do livro que me fez lavar a alma!

Nick é um homem traumatizado que não acredita em emoções e procura passar isso em seus livros e tal fato não está agradando nada os leitores, editor e, claro, Delaney. Enquanto o mocinho odeia emoções e relacionamentos, a mocinha é completamente a favor disso tudo.

“É similar a uma pornografia bem feita... Sou a primeira a levantar a bandeira de que ele atrai o leitor totalmente para o desfecho sexual. Mas é só isso. Sexo por prazer. É uma pena que Angel seja medroso em relação ás emoções.” (Trecho retirado da página 21).

Através dessas opiniões divergentes eles decidem fazer uma aposta para responder a pergunta que não quer calar: o mais importante é o sentimento ou a luxúria?

Essa foi mais uma ideia que achei perfeita para o livro! Pois possibilitou várias trocas de farpas inteligentes entre os personagens, além de discussões literárias calorosas.  Aqui o relacionamento deles é desenvolvido sem pressa e cada passo dado, cada provocação sexual, cada olhar se tornam grandes surpresas. Além de tudo isso a escrita é fluída e linear, agradável e não cansa, te fazendo querer ler até o final.

“A luxuria é baseada em aparência, em atração explosiva e desejo ardente. Intimidade é mais. (...) É conversa na cama, é mau hálito de manhã. É aquela chama que queima lentamente, que dura depois do fogo da atração inicial. São as emoções.” (Trecho retirado da página 161).

Como disse no inicio, não considero esse livro um erótico e não cumpre, de forma nenhuma, a proposta de Flor da pele que é a de “romances muito mais sensuais”. É sensual? Sim, muito! Mas não é o suficiente, acredito que se encaixaria mais na categoria “Desejo”. Por isso se você está procurando por um livro erótico para ler, esse poderá te decepcionar. (Te indicaria um dos livros do Nick Angel. hahaha). Para se ter uma ideia, que eu me lembre, durante toda a história só houveram duas cenas de sexo entre os protagonistas, então não espere que eles estejam se devorando toda hora porque não vão estar.

“-Como você me quer? –perguntou ele, rouco.
-Quero muito. Quero sentir você dentro de mim. Com força, rápido e intenso. Quero que você me lamba, me prove, me deixe louca. Quero você e só você, Nick.”(Trecho retirado da página 189).

Sabe quando você termina um livro e sente falta dos personagens? Estou assim com a Delaney e o 
Nick. Eu tinha certeza que a Mindy teria a história dela, mas pesquisei e não achei nada sobre isso. 

Quem sabe um dia né? Então, por hoje é só!
Até a próxima!(Espero que seja logo.)


OBS: Harlequin, você é a maior editora de romances do mundo, então tenho certeza que não iriam machucar algumas páginas a mais nos livros. Peço, por gentileza e se não for pedir muito, que não coloque fonte 2 nos livros porque é horrível ler segurando uma lupa. Aposto que não vão falir se aumentar um pouco a letra. Muito obrigado pela atenção =)

NOTA: 5/5

Jhonatas Nilson

Um comentário:

  1. Às vzs um livro com um bom enredo faz a gente nem lembrar da parte erótica. Agora fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords