[Resenha] Avassalador - Diana Palmer

Vou por a capa original porque li o livro em uma copilação. Essa capa foi retirada do blog da especialista em Diana Palmer, Suelen Mattos. O Romantic Girl é demais, tem todas as informações que você precisa das histórias da autora. Recomendo muito! 

ANTES DE COMEÇAR A RESENHA, PRECISO PERGUNTAR: PORQUE TODAS AS PROTAGONISTAS DA DIANA PALMER TEM SEIOS PEQUENOS?

O.k, comecemos a resenha então.
Avassalador, livro lançado pela Diana Palmer em 2006, é uma típica história dela com mocinha virgem e demônio encapetado. E é exatamente por sempre saber o que esperar que me agrada tanto ler os livros dessa autora. Sabe quando você tem a certeza que será uma leitura agradável e familiar? Bem, é isso que sempre espero ao pegar um novo livro da Diana para ler. Não são todos que tem sangue nos olhos para suportar os protagonistas dela e neste livro a sua extrema capacidade para criar um demônio encapetado se mostra de forma bem clara.

Bem, a história é a seguinte... Tellie, a nossa protagonista Maria do bairro da vez, ficou órfã e, após alguns problemas com a família em que morava, foi decidido que ela iria ficar com Marge, a irmã gente boa do J.B.(Esse é o nome do demônio encapetado do momento). Como é de se esperar, Tellie se apaixona pelo tal do J.B. e o que ele faz? Exatamente, a humilha, destrata e procura sempre deixar bem claro que “ela não faz parte da família”. Além de dizer que é para “parar de persegui-lo feito um cachorrinho”.

Esqueci de mencionar que o encapetado do J.B. se apaixonou por uma mulher quando mais novo e decidiu se casar, mas seu pai, não aceitando, impediu o casório. A mulher, frouxa como era, decidiu fugir e se matou. J.B. se culpa por isso desde então por achar que ela tirou a própria vida por causa dele. Tem mais é que se culpar mesmo. (u-u)

Vou falar a verdade, se a Tellie não aceitasse ele de volta no final eu teria ficado muito mais feliz, porquê depois de tanta humilhação o mínimo que ela deveria ter era amor próprio. Foi a primeira vez que eu vejo um protagonista dizer para a mocinha que ela tem “corpo de menino”.  Como um cara que se diz “traumatizado” e que se culpa o tempo todo pelo suicídio de sua noiva apaixonada, faz isso com uma outra mulher com a auto estima tão baixa quanto a Tellie? Sr. J.B. não vem com desculpinha de trauma que comigo não colou.

Ah sim! Não tinha como terminar a resenha sem mencionar que o Grange (Protagonista do livro “Valente”), tem participação ativa nesta história. Em minha humilde opinião, ele e a Peg(Mocinha do Grange) são os melhores protagonistas da Diana até agora. Foi muito bom vê-lo em uma história que não é dele. Bem que a Peg podia aparecer em algum outro livro né? Ou os dois juntos. Eu ia gostar =)

O livro é bem fininho, só tem 140 páginas e dá para ler super rápido. Apesar das constantes revoltas e catapleuras durante a leitura, a história prende. É leve e com Diana já me acostumei. Eu não vou colocar a sinopse junto com a capa porquê para mim houve um grande spoiler. Se eu não tivesse lido antes de começar o livro teria tido muito mais emoção em certo ponto da história.

Recomendo? Claro, estamos falando de Diana Palmer!

NOTA: 5/5
P.S.: Esqueci de mencionar que o J.B. deu um relógio do Mickey para a Tellie. Fiquei tão revoltado que sonhei com esse relógio. KKKKKKK
Jhonatas Nilson

6 comentários:

  1. seu blog está na coluna semanal do meu bookeando por ai
    http://carolinnices.blogspot.com.br/2013/11/bookeando-por-ai_22.html

    ResponderExcluir
  2. Esse relógio do Mickey é (mal) falado até hoje.... kkkkkkk

    Jhonatas, o JB é mesmo uma anta. Um ogro-cavalo-jumento-do-caramba. Mas sabe como é, né?! Claro que gostei do livro, kkkkkk Olha, e se vc o achou um demônio encapetado, imagina se tivesse lido na versão original? É.... essa versão da harleuqin, infelizmente tem cortes. Tinha um pouco mais de detalhes das ogrisses dele. Ah, e a cena do final, perto da "redenção".... aquela dele no hospital.... tb é maior. E melhor. Mas fazer o que, né?!

    Esse lance dos seios pequenos tb me intriga. Seria complexo da querida titia Palmeirão?!?!?! Vai saber, né.....

    Obrigada pela referência ao blog, e pelo carinho, hehe! Fiquei toda boba aqui, rs...

    Bjnhs!!!


    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha... o J.B. está na minha lista dos 10 mais ogros e eu torci para que a mocinha desse um pé na bunda dele e ficasse com o Grange!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Morri de ri com sua comparação com a Maria do Bairro e a ideia do demônio encapetado, muito boa! Em relação a controvérsia que você citou do nosso tapado da vez em relação a esculhambar o corpo da tonta e dizer que se sente culpado pela morte da ex, eu entendo, ele é ogro querido Jhonatas, e uma vez ogro, sempre ogro! Não que não gostemos, mas que eles merecem umas orelhonas de burro, ah merecem...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Gentee..acabei de descobrir esse blog e estou simplesmente caída de amores...adorei!! Favoritei...rsrsrs

    Rosii

    ResponderExcluir
  6. Ps.: Jhonatas, suas resenhas são perfeitas...um toque de humor que faz a gente ler com um sorriso no rosto e ficar com vontade de ler o livro tbm. :)

    Rosii

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords