[Resenha] Paixão sem Limites: Abbi Glines!


Sinopse:

Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Comentários:

Polêmicas a parte, o New Adult chegou para ficar. Já faz um tempo que o gênero faz sucesso entre as leitoras brasileiras, mas eu acreditei (tolinha que sou) que o negócio ia começar a esfriar por agora, já que a quantidade de editoras investindo no gênero é imensa. Como eu estava enganada caros amigos. Parece que quando as coisas vão mudar de figura, eis que um novo livro surge como um meteoro (que até pode ser o da Paixão), para fazer a mulherada ir ao delírio. Esse é o caso de "Paixão sem Limites", da escritora até então pouco conhecida entre nós, Abbi Glines. Um pequeno detalhe sobre ela antes de falarmos sobre o livro, é que ela leva aproximadamente uma semana para escrever suas histórias, o que a torna produtiva ao cubo (se cuida Nora Roberts... rs). Fiquei com receio de não gostar da trama, porque os últimos New Adults que li me deixaram com os dois pés atrás. Enchi o saco de Maraíse, que escreveu uma resenha linda no blog Menina da Bahia (clique aqui e leia a resenha de Mara), perguntando o que ela tinha achado do livro, e ela só teceu elogios. Uma das minhas amigas mais críticas (leia-se Neli) gostou para caramba, e Vânia Nunes, do blog A Borboleta que Lê, também tinha gostado muito. Então, lá vai a gordinha ler também né?  
A Abbi tem uma escrita muito fácil de se assimilar, o que torna a trama super fluida, evoluindo muito rápido. Ou seja, a escrita da Abbi é uma delícia. Mesmo que algumas atitudes da Blaire (personagem protagonista) nos deixe inervadas em alguns momentos (em vários, na verdade... rs), é impossível largar o livro até terminar. Blaire é uma garota de 19 anos, cheia de fibra e coragem, que enfrentou uma grande barra em sua vida: perdeu a irmã gêmea, o pai foi embora logo em seguida, e teve que cuidar da mãe desde os 16 anos, graças a um câncer. Após três anos de luta, sua mãe acaba sucumbindo, deixando para Blaire os custos do hospital e a responsabilidade de vender o único bem que ainda lhe restava (sua casa) para pagar a conta do hospital. Não resta saída a Blaire do que procurar seu pai relapso, que havia se casado com outra mulher. Ao chegar na "casa de seu pai", Blaire descobre que ele havia saído em viagem com sua esposa, e não havia avisado ninguém que sua filha chegaria. A partir dessa chegada, Blaire conhece o mulherengo e TDB Rush, filho de sua madrasta, e verdadeiro dono da casa. Ele permite que Blaire durma em um quartinho de dispensa, até arrumar um emprego e um lugar para ficar (como é bom esse Rush... #SQN). Blaire tem que se virar nos 30 para poder juntar o dinheiro que precisa para sair dali. O que ela não esperava é que Rush pudesse ser algo mais do que apenas um corpo bonito e sarado (e bota sarado nisso...rs). Nos primeiros capítulos da trama, prepare-se para odiar com todas as forças o Rush, porque é quase impossível gostar dele. A gente acha ele uma delícia, mas não passa disso. Ele trata as meninas feito lixo, e em um primeiro estante, ele vê Blaire apenas como a filha do "novo" marido da mãe. Não contar detalhes do livro para não estragar a surpresa, mas existe uma razão para o Rush ser tão "escroto". A gente percebe que as atitudes dele são de responsabilidade de uma mãe que não soube lidar com os próprios sentimentos, e acabou deixando uma lacuna em Rush, que o tornou insensível em determinados momentos. Até Blaire chegar, é claro... Minha única crítica é a espera pela continuação. Só ano que vem gente... Pois é... Até lá, o negócio é esperar. Fazer o que? 

Elimar Souza


2 comentários:

  1. Oi Elimar, claro que já li esse livro RSSRrs aguardo logo a continuação!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  2. Oiii!
    Ansiosa demais para ler esse livro.
    Eu quero!!!

    Bjs
    http://livrosumapaixao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords