[Resenha] Seis Coisas Impossíveis: Fiona Wood, Por Hellen Dominique

Olá pessoas! A resenha de hoje é especial, por temos uma resenhista convidada que está começando nesse mundo da Blogsfera. O nome dela é Hellen Dominique e o seu blog é o Pequenina Biblioteca, que ainda é bem novinho, mas super promissor. A Hellen escreve super bem e tem uma opinião bem firme sobre os assuntos que defende. Eu sei disso porque sou professora dela (hehehe). Ao longo desse ano (se não atrapalhar na escola, é claro), a Hellen vai dando o ar da sua graça aqui para gente. E como resenha de estreia, temos um livro de parceria, da Editora Novo Conceito. Vamos ver o que a Hellen achou?


Sinopse - Seis Coisas Impossíveis - Um choque de realidade de cada vez, por favor! - Fiona Wood

Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí... Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...

Comentários:

O livro de estreia da Fiona Wood foi simplesmente o oposto do que eu imaginava. O título e a sinopse me passaram uma primeira impressão de que seria uma leitura pesada, já que Dan está vivendo um período muito difícil em sua vida. Mas, ao contrário do que imaginei, é um livro super tranquilo para ler e eu fiquei todo momento torcendo para que tudo desse certo para o protagonista. Logo no primeiro capítulo, os pais de Dan se separam porque o pai do mesmo faliu e, como se não bastasse, assume ser gay. É como se a vida tivesse virado de cabeça para baixo e ele nem tivesse notado. Em meio a tudo isso, além de Dan sofrer bullying por ser "estranho", ele tenta fazer de tudo para melhorar a autoestima de sua mãe (apesar de ser bem malcriado vez ou outra). Imagino o trabalho que a Wood teve só de idealizar e planejar um menino tão novo cuja personalidade é tão forte. Dan é um menino incrível, que consegue lidar muito melhor do que a maioria dos adolescentes, e ainda mantém seu lado descontraído (confesso que soltei umas boas risadas com os pensamentos dele). Outro fator que me surpreendeu foi que ele se encanta com uma garota, sem ao menos tê-la conhecido e achei isso muito estranho. Mas o final... Ah, o final! O leitor que acompanha sua trajetória com todo carinho desde o início aprende muito com esta leitura leve.

Helen Dominique  tem 14 anos, é estudante do 9º ano e tem verdadeira paixão pelos livros. Estudante aplicada, gosta de ler assim como gosta de respirar. Atualmente é administradora do blog Pequenina Biblioteca e divide seu tempo entre a escola, a família e os amigos. Frequentadora do Clube do Livro de Campo Grande e adora compartilhar com as pessoas seu amor pela Literatura. Visite seu cantinho e prestigie o blog seguindo-o, clicando aqui.


Um comentário:

  1. Achei muito legal o livro, ainda não li, mas acho que vou gostar. Me pareceu o tipo de livro que aborda assuntos bem pesados, mas de forma leve, nos faz ver certas coisas de uma nova forma.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords