Resenha: Um Perfeito Cavalheiro - Julia Quinn

Hey, gente! Voltei com minha cara de pau depois de ter perdido o post do mês passado. Mas vim só pra entrega especial desse Perfeito Cavalheiro.

Um Cavalheiro Perfeito - Julia Quinn

3° livro dos Bridgertons
295 páginas
Editora Arqueiro
Lançamento: Fevereiro 2014

Sinopse:

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. 
Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. 
Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. 
O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. 
Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

A Saga pra ler esse livro: 

Gente! Minha saga pra conseguir esse livro não foi mole. Sabem que eu não compro mais livro em pré–venda, especialmente na Saraiva, porque é pedir pra se estressar. Não aconselho que façam também. Você compra o livro quase 1 mês antes de lançar e quando o bendito sai, a Saraiva leva mais semanas pra te enviar o livro e ainda tem a cara de pau de dizer que ta procurando com o fornecedor. Ou seja, eles vendem uma coisa que nem tem ou sabem se terão estoque.

Enfim, fui a Saraiva no dia do lançamento. Não tinha o livro. Fui a outra Saraiva no dia seguinte, não tinha o livro. Pensei em comprar pela net, mas já tava louca e me rasgando pra ler esse livro. Fui pra minha casa, lá na casa do cacete, triste e sem livro. De noite, dei aloka, vesti uma roupa qualquer e fui pro shopping novo, tem uma livraria (humilde) lá. A livraria Gutemberg (já virei fã). Entrei lá que nem uma esbaforida doida e quem eu encontro lá? O LIVRO! Nem acreditei! E melhoooor! Eles têm uma cesta que deixam lá com tooooodos os marcadores disponíveis e você pode pegar a vontade! Ainda voltei pra casa assim:


Morri muito! E li o livro em uma noite! Desesperada! E a saga pra consegui–lo valeu a pena!

Resenha

Depois do ataque descrito acima, fui pra minha cama e comecei a ler já em cólicas. Eu já sabia que era uma história inspirada na Cinderela, mas isso não conseguiu apagar nem um pouco a minha revolta com a bruxa má (a madrasta) e a filha malvada. A Julia usou os elementos fielmente, a madrasta horrível, a filha bonita e loira e a filha morena e gordinha. Mas claro que adicionou os detalhes condizentes com a trama que havia montado para sua própria história e adicionou as mudanças necessárias. Isso foi a base para entendermos.

Já vou avisar que o livro é lindo! Vou falar um bando de coisa abaixo, mas vou reprimir todos os detalhes da trama porque quero que vocês se surpreendam e se apaixonem sem saber.

Benedict é muito mais do que eu esperava, afinal, ele é mantido bem escondido nos dois livros anteriores, não é como se ela houvesse nos dado algum grande motivo para esperar o livro dele, além de fato de sabermos que a série dos Bridgerton é maravilhosa. Eu acho que foi proposital, assim podemos nos apaixonar pelo mocinho de pura surpresa.

E o mais legal, a Julia conseguiu manter um ar mágico de contos de fadas em toda a 1° parte do livro que é claramente a parte mais inspirada na Cinderela. Quando Benedict e Sophie se encontraram foi mágica pura. Eu dava pulinhos mentais de animação. E lia tudo como se estivesse nervosa, louca pra saber o que vinha depois. Acredite, não são muitos livros fora do gênero de suspense que me causam isso.

E assim como acontece no conto de fadas, ela some. E ele vai atrás, claro! Até aí, tudo como planejado. Mas gente... como eu ODEIO aquela madrasta dela!

O livro é dividido em 2 partes e eu confesso que vários momentos da 2° parte acabaram com meu coração. Eu até consegui parar o livro e pegar meu tablet só pra postar meu histórico de leitura no Skoob dizendo: Ai meu coração... hahahahaha pode rir!

Nem é spoiler eu dizer que eles se reencontram, afinal, se não houvesse reencontro o livro não teria nem 100 páginas ou seria romance de almas, né, colega. Não dá! Mas eles vivem mesmo um romance de almas, porque a Julia Quinn é dessas fissurada numa passagem de tempo. Quando você pensa que vai passar uns meses e tal, a mulher vai e enfia dois anos. Quando chega ao próximo livro já se passaram uns 5 anos. E você fica fazendo a conta da idade dos personagens (sabendo que naquela época nem todo mundo vivia tanto assim, ao menos eu penso nisso) e pensando: Essa gente ta passando do ponto de voltar pra temporada londrina! LOL

Mas eu tava quase mordendo a aba do livro nos momentos pré–reencontro. E depois foi só felicidade... SQN (sim, foi sarcasmo). Na verdade, depois você passa páginas e páginas encantada, apaixonando–se por eles, pela relação deles e pelo Benedict e por tudo que vai acontecendo. E ainda abençoa a autora pelo dom de fazer isso, por escrever tão bem, porque cada palavra de cada diálogo parece estar no lugar certo (obrigada a Cássia Zanon também, a tradutora).

E subitamente eu queria matar a Sophie. Não pelos seus ideais, eu concordo com ela. E admiro a força de vontade dela e a coragem de se manter fiel aos seus princípios. Mas (insira 5 palavrões aqui) por que ela não podia abrir a matraca sobre a “parte relevante??!!”. Eu sei que se ela fizesse isso ia quebrar a história, estou só expressando a indignação que você sofrerá em determinados momentos. E isso depois de já estar tão enredada naquele romance tão sutil. Só pra ter seu coração perfurado de novo! Meu pobre coração sofredor...

Eu já falei o quanto o Benedict é charmoso? Já falei da habilidade da Julia em criar personagens masculinos tão diferentes? Ele é completamente diferente do Anthony. Em basicamente tudo. Eu o achei mais charmoso e tem um jeito bem diferente de proceder no romance. Ele não só é menos agressivo como é complexo, em alguns momentos você ficará em dúvida sobre ele. Aliás, gostei muito quando o lado sensual dele despertou. OH! Vocês nem imaginam. Ele faz o tipo “escondi o jogo porque sou irresistível”.

Falando sério, eu não sei se tinha aguentado aquelas páginas todas pra ter meu “momento que terá de durar para sempre só na minha memória” (a gente sabe que grande parte desses nossos amados romance tem um momento desse e sempre ficamos esperando por ele).

A Sophie é uma fofa e muito forte também. Apesar de eu ter desejado esganá–la, ela é uma personagem fiel a sua proposta do início ao fim. Independente se isso vai fazer o leitor ter ganas de balança–la pelos ombros. Mas só um pouco. Ela não é chata, mas é teimosa e um pouco ingenua em dados momentos e seus motivos são plausíveis, você os conhece desde o inicio do livro e sabe pelo que ela passou. Você torce pelo amor deles, mas sabe que não pode ser construído sobre os escombros do espírito da Sophie. Sim... vários momentos de “ai meu coração” devido a isso.

Depois que terminei de ler e analisei o que li, posso dizer que a velocidade da trama é muito boa. Não me senti enrolada em nenhum momento, mesmo naqueles onde não havia “novidades” sendo inseridas na trama. O desenrolar dos fatos e dos problemas foi bom, a autora não ficou segurando até as últimas páginas. Mas obviamente deixou o ápice para quando o leitor já vai estar querendo se rasgar (ao menos eu estava).

Só uma mensagem: A Posy é diva! Beijinho no ombro pra irmã magrela e má!

Eu já falei como eu ODEIO madrasta da Sophie? Aquela víbora! Mas não tema, você sabe como a Violet é fantástica! Aliás, nesse livro nós conhecemos até bem demais a Eloise (já sou fã dela) e um pouco da Hyacinth (ô nome maldito, pelo menos é original, nunca vi uma mocinha com ele). Mas até do que havíamos conhecido o Benedict nos livros anteriores. E como o próximo livro é do Colin, você já imagina que lá vem coisa.

Enfim, meu coração sofreu nesse livro. Muito mais que no anterior. Afinal, o livro do Anthony foi menos sutil, mas agressivo e apesar de ter gostado muito da Kate, me senti enrolada em determinados momentos e fiquei mais tocada pela Sophie. Puro drama!

Já quero o livro do Colin! Ele se chamará: Os Segredos de Colin Bridgerton (e já dá pra ver a capa na parte de trás do Cavalheiro Perfeito). Aliás, que M que ele se mete no final do livro, hein? Adoro livro de paixonite de anooos que um dos dois sente e só muito depois o objeto da paixão vai se dar conta e correr atrás do prejuízo (não tema pelo spoiler, se você leu a série até aqui já sabe disso e tem o capítulo 1 do livro dele no final desse).

Esperando ansiosamente! Eu sempre torci para aquela menina!

Livros anteriores: 


Jabá

O livro está super barato nas lojas. Você encontra em mais de uma por até R$ 21 reais. Vou indicar o Extra onde está por R$ 19,49  E porque todos os livros que comprei lá chegaram super rápido. 

Bjuux,

Lucy.

5 comentários:

  1. Preciso confessar que até então essa série não tinha me chamado a atenção, mas estou começando a mudar de ideia e me perguntar como é que eu não li ainda?
    Adorei a resenha e fiquei morrendo de vontade de ler esse antes mesmo dos outros dois...

    (Só pra constar, não compro mais em pré venda por culpa da Saraiva e fiquei invejando os marcadores. ...rs)

    Beijinhos,
    Aline

    ResponderExcluir
  2. Eli,
    Terminei o livro em um dia também, num desespero só!
    Amei o livro e odiei totalmente aquela madrasta e a Rosamund. Bom demais a Sophie e o Benedict, aiaiaiai
    Que venha Os Segredos de Colin, depois da gafe do ano dele nesse livro, estou ansiosa demais!!!
    Beijinhos
    De Tudo um Pouquinho

    ResponderExcluir
  3. Ei!
    Estou louca pra ler essa série, parece muito boa!
    Adorei a resenha!
    Também não compro livro em pré-venda, mas já estou vendo os livros dessa série a preços muito bons!
    Beijos!
    http://addictionforbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Alguma previsão do 4º livro? Estou morrrrrrrendo para ler *-*

    ResponderExcluir
  5. Tava olhando uns livros na Saraiva quando achei os de Julia Quinn escondidos na parte de baixo e o que imediatamente me chamou a atenção foram as capas! lindíssimas! Quando li os enredos só faltei ter um troço! Amo histórias que se passam na Inglaterra em outro século ( essa paixão começou quando li mais de dez vezes Jane Eyre e duas vezes O morro dos ventos uivantes!rsrs ) Resolvi por O visconde que me amava primeiro. E o que foi aquilo?!!!!! Nossa! Apaixonei! Acabei de ler Um perfeito cavalheiro, e o livre é belíssimo!! As cenas quentes são mais moderas do que no O duque e eu ( acho linda as cenas que ela descreve, mas confesso que achei um pouco exagerado tantos detalhes ) Enfim, espero ansiosa por Colin!!!kkkkkkk e não esqueço de Anthony até agora meus Bridgertons preferido! Como só teve uma história com as filhas que foi Daphene, vamos ver se as outras vão nos surpreender! Eu tenho uma séria impressão que Hyacinth não será flor que se cheire!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords