[Resenha] Os Assassinos do Cartão-Postal: James Patterson & Liza Marklund


Sinopse:

 

Uma viagem para conhecer as mais belas cidades da Europa é o sonho de qualquer pessoa. Porém, o detetive da NYPD Jacob Kanon não está interessado nos pontos turísticos. Após receber a notícia do brutal assassinato de sua filha e namorado, mortos em Roma, Kanon viaja para o Velho Continente para tentar juntar pistas sobre o crime que mudou sua vida. E a onda de assassinatos está só começando: jovens casais são encontrados mortos em Paris, Copenhague, Frankfurt e Estocolmo. Os crimes parecem não estar conectados, com exceção de um cartão-postal enviado para o jornal local da cidade de cada nova vítima. Quando a repórter sueco Dessie Larsson recebe um postal, Kanon junta forças com a jornalista e partem  para o novo destino para tentar capturar o serial killer.

Comentários:

Vamos que vamos que agora o livro é de um dos gênios dos Romances Policiais, o "escreve tudo" James Patterson. Primeiro quero dizer que esse é um dos poucos livros livros que leio e que a capa tem TUDO a ver com a trama. Quando vocês começarem a ler, vão entender porque o casal aí em cima está de acordo com o contexto. Vou ter que confessar que já li livros melhores do Patterson. Pois é gente... Não que o livro seja ruim, porque não é. A trama tem um ritmo bem rápido, e a gente consegue ler em bem pouco tempo, mas o problema todo pra mim é não ter conseguido me ligar aos protagonistas. Tanto Jason quanto Dessie não conseguiriam tal feito, já que outros personagens acabaram tomando seu lugar nesse posto. E olha que eles nem precisaram se esforçar tanto assim... Por ser um homem marcado pela tragédia, Jason só vê uma coisa diante de si: Justiça para sua filha e seu genro, mortos à sangue frio em um quarto de hotel em Roma. Sua vida para no dia em que soube da morte de sua filha, e desde então, começa uma caçada solitária na Europa, para tentar encontrar os assassinos. Jason é um homem que busca justiça (ou vingança, se preferirem). Ele  chegar finalmente em Estocolmo, antes que os assassinatos ocorram. Sua ligação com Dessie, a jornalista que é avisada através de um cartão postal que o próximo crime está para acontecer, se inicia de forma tensa mas já dá para sentir uma certa tensão sexual por parte dela em relação a Jason. Ela para mim foi a personagem mais "chuchu" que eu já tive a oportunidade de conhecer. Sério gente... Nada do que ela fazia me despertava emoção. Ela não era chata nem insuportável. Ela só era sem sal. Agora, quem conseguiu chamar a minha atenção e me fazer (pasmem) torcer para eles, foram os assassinos. Não é uma grande surpresa para o leitor quem são os assassinos no livro. Isso a gente descobre logo no início. Mas achei que o que eles fizeram, como fizeram e porque fizeram, a verdadeira atração de toda a trama. Em alguns momentos senti que o autor juntamente com Liza Marklund, queria que os leitores sentissem asco dos assassinos, e de fato é o que sentimos. Mas quando eles apareciam, a gente acaba torcendo para os FDP. Vê se pode um negócio desses? kkkkkkkkkk
Posso dizer que as horas que passei com "Os Assassinos do Cartão-Postal" valeram a pena. Mas vou ficar devendo as cinco estrelas para o Patterson dessa vez... Vou dar só três, OK mestre?

Clique aqui e adicione "Os Assassinos do Cartão-postal" a sua estante do Skoob! 

Elimar Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords