[Resenha] Bem-casados: Nora Roberts

 

Sinopse - Bem-Casados - Quarteto de Noivas - Livro 03 - Nora Roberts

 

Bem-casados, terceiro livro da série Quarteto de Noivas, é uma linda história sobre a doçura do amor. Quando terminar de lê-lo, você terá certeza de que os sonhos podem se realizar das formas mais inesperadas. Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos. Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões. Talvez por isso, apesar do sucesso profissional, ainda não tenha se entregado ao amor.  Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, ela nunca teve coragem de revelar seus sentimentos. Afinal, sabe que é como uma irmã para ele. Advogado da Votos, Del se sente responsável por cuidar não só dos assuntos burocráticos da empresa, mas também do bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel. Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter. Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

Comentários:

Terceiro livro da Série Quartetos de Noivas, publicado pela Editora Arqueiro. Agora, chegou a fez de Laurel, a mais fofa e delicada das quatro amigas sócias. Nada do que eu imaginava aconteceu nesse livro (ainda bem). O que eu achava que seria uma história de uma moça apaixonada pelo irmão de sua amiga, que só percebe quase tarde demais que também gosta dela, acabou se tornando a história de uma relação possível, entre duas pessoas com personalidades fortes, e que precisam enfrentar barreiras próprias para viver esse amor. Confesso que me gera certo desconforto determinadas histórias onde a mocinha é apaixonada desde sempre pelo mocinho e o tonto não percebe. Aqui, ambos sentiam algo um pelo outro, mas com medo que isso afetasse a relação dos dois, a história simplesmente não caminha, até que... Um beijo muda tudo. Se você, assim como eu, associou com Mar de Rosas, o livro anterior da série, fique sabendo que o desenrolar é um pouco parecido mesmo. Mas como as personalidades de Laurel e Del são bem diferentes, a situação para se desenvolvendo de maneira diferente. Sendo Laurel de origem humilde e Del o menino rico super protetor, pode se perceber que haverá vários choques entre eles. Aqui, faltou um pouco de maturidade para a personagem de Laurel, que não conseguia lidar de maneira serena com esse jeito de Del, que em alguns momentos, me passou uma visão um pouco machista sobre as coisas, mesmo que as intenções finais fossem as melhores possíveis. Ambos querem saber se aquele beijo pode evoluir para algo mais, e para isso, decidem passar um tempo juntos (acho que um mês, para ser mais exata). A partir daí, o livro ganhou aquele "Ar Nora Roberts" que eu tanto amo. Risos, suspiros, situações engraçadas e, porque não dizer, possíveis, entre um casal que se conhece a vida toda, e que resolvem dar um passo rumo a algo mais interessante na relação de ambos. O que mais gosto nessa série é a maneira como Nora conduz a relação dos personagens, tornando a trama crível aos nossos olhos. Para mim é possível ver Laurel e Del interagindo de maneira natural com outros personagens, mostrando a evolução da relação diante da personalidade marcante de Del e do espírito independente e guerreiro de Laurel. A única coisa que me incomodou e eu não pude perceber nos outros livros, é que Laurel se sentisse inferior em alguns momentos, por causa do dinheiro e do status da família Brown. Tudo bem que o passado da personagem mostra até que seria natural esse sentimento, mas a relação dela com suas sócias e amigas nos mostra a todo momento que existe igualdade entre elas. Nunca uma se sente maior e mais importante que a outra. Sei lá... Acho que mais uma vez Nora deixa um personagem tão complexo e real aos nossos olhos que ele não pode ser perfeito... Ainda bem!

Elimar Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords