[Resenha] Amor Sem Limites: Abbi Glines



Sinopse:

Blaire Wynn conheceu Rush Finlay num momento muito difícil da vida dela, logo depois de perder a mãe e a casa em que morava. Filho de um astro do rock, Rush vivia num mundo de luxo, sexo sem compromisso e total despreocupação com o futuro. Exatamente o oposto de tudo o que Blaire conhecia. Mesmo com tantas diferenças, a paixão entre os dois foi arrebatadora. Porém Rush guardava um segredo de sua família que levou ao fim do namoro e a um período de tristeza absoluta para o casal. Mas eles já não sabiam viver um sem o outro e cederam de novo àquele sentimento irresistível. Agora Blaire está grávida, eles estão felizes e planejam se casar. Mas nem tudo está garantido. O pai de Rush chega trazendo más notícias e novamente os antigos problemas de família podem fazer com que os dois se afastem.

Comentários:

Finalmente temos aqui o encerramento da história de Blaire e Rush. E como eu demorei para fazer essa resenha gente!! Só Jesus mesmo na minha causa... Vou te falar... rsrsrsrs
Vou dizer que foi o livro com menos dramas desnecessários, mas mais uma vez eu me vi decepcionada com o Rush. Como sempre, sua irmã problemática vem para causar situações desagradáveis para o casal, e mais uma vez, as promessas de Rush vão cair no esquecimento. Cara, na boa... Eu já tinha matado essa vaca da Nam no primeiro livro. Mas como não sou a Abbi Glines, cabe a mim apenas me curvar a decisão da escritora, e desejar secretamente uma morte dolorosa e lenta para essa personagem tão odiosa... Estou sem paciência para essa maluca... Enfim... Aqui Rush e Blaire vão finalmente acertar os ponteiros, mas ainda vão passar por alguns obstáculos, afinal, estamos falando de um New Adult com várias pitadas de drama (ou seria um drama com pitadas de New Adults?). Durante o livro todo, fiquei me perguntando se a galera que tinha lido teve a mesma sensação que eu, ao se perguntar se a Blaire não perdoava demais o Rush. Tudo bem que ele era bem intencionado, mas cara... Tem horas que um personagem como ele, que encontrou a "redenção" nos braços de Blaire, tinha que ter uma posição mais firme sobre essa mala que responde pelo nome de Nan. Mas não... É só a "mardita" chamar que ele sai correndo... Para cara! Fica de sacanagem mesmo... Mas nem por isso o livro é ruim. Pelo contrário. Mas o que me irritou é que ao longo da série, eu esperava uma atitude mais firme por parte de Rush, que agora tem responsabilidades maiores com Blaire. Ele esperava um crescimento do personagem, para que ele pudesse mostrar a Blaire (e para nós também) que percebia o quanto Nan tinha que crescer sozinha, e superar a merda de vida (perdão pela palavra chula) que havia tido até agora. Mas como sempre, ele tem sempre uma desculpa para explicar as crises de ciúmes e ataques da doida. Então, o que temos do outro lado? Uma Blaire insegura, com medo desse amor que Rush diz sentir não exista de verdade. Cara, cadê a autoestima dessa garota? Tudo bem que apesar de ser a protagonista mais passiva da história da ficção, ela agora diz o que pensa na lata, mesmo perdoando tudo que o Rush diz e faz. Para mim, foi o livro que mais sentimentos diferentes me despertou: momentos de raiva absurda com emoção de arrancar lágrimas! Mesmo eu não gostando do Rush como gosto de outros personagens, ele conseguiu me fazer perdoá-lo em um momento muito importante para ele e Blaire. Detalhe para a chegada de alguns personagens que vão estrear uma nova série da Abbi Glines. E o pai do Rush, que é uma figuraça...

E vamos que vamos, porque em janeiro temos mais Abbi Glines pela Arqueiro!


Beijos!

Elimar Souza

Um comentário:

  1. Gostei muito do ai do Rush, só acho que a Blaire tem que se impor mais.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords