[Resenha] Projeto Angel: James Patterson / Maximum Ride #1, Por Hellen Dominique



Sinopse:

Maximum Ride tem 14 anos. Ela e os seus amigos seriam crianças normais se não tivessem o dom de voar. Para algumas pessoas esse poder seria um sonho, mas, no caso da turma de Max, a vida se transformou em um pesadelo sem fim desde que a perseguição dos Apagadores começou.
Seja em cima das árvores do Central Park, em uma jornada escaldante no deserto da Califórnia ou nas entranhas do metrô de Nova York, Max e sua nova família lutam para compreender por que eles são diferentes de todos os outros seres humanos. A maior dúvida é: eles vão salvar a humanidade ou ajudar a destruí-la?
Impossível ficar indiferente a Max! Sarcástica, corajosa e meio impaciente, ela é a líder mais poderosa e forte que você já conheceu. Ao mesmo tempo em que luta para se proteger e salvar a vida dos seus amigos, Max tenta entender por que tudo tem que ser tão difícil e diferente para eles.
Se você gosta de ação rápida, dinâmica, daquelas de tirar o fôlego, com vilões que você ama odiar... Este é o seu livro! Uma aventura fantástica e imprevisível, que emociona e desperta a imaginação.

Comentários:

Ô livro difícil de descrever... Sabe quando se ama um livro da metade para o final e ODEIA o início? Defini bem Projeto Angel. O começo da narração é muito lente e confusa, já que os capítulos são pequenos e cada um contado por um personagem, ou seja, quando o leitor começa a entender, o narrador muda e o que está acontecendo também. A história começa a se desenrolar a partir da página 150, mais ou menos. O que é muito chato porque o leitor não consegue aproveitar e acaba largando e deixando a leitura para depois (aquele depois que nunca chega). Projeto Angel fala exatamente sobre um "projeto" de resgatar Angel, a caçulinha do bando de crianças-aves mutantes, criadas na Escola, um lugar onde alguns humanos realizam experimentos em crianças. Ela foi sequestrada por Apagadores, uma espécie de capangas da Escola. Os integrantes do bando - Max, Fang, Nudge, Iggy e Angel - foram criados e se conheceram na Escola. Eles foram salvos pelo Jeb, considerado pai por todos eles, quem os ensinou a lutar, voar; sobreviver. Por algum motivo ainda desconhecido, os Apagadores voltaram a persegui-los incontrolavelmente. Depois de muita fuga e preocupação, levam Angel para mais algum experimento e, obviamente, o espírito de união e companheirismo fala mais alto entre o bando e imediatamente eles vão atrás dela. Após alguns deslizes e delongas pelo caminho, resgatam (com dificuldade e ajuda) a Angel e vivem muitas aventuras. Os personagens exercem grandes poderes ao desenrolar da narrativa e passam lições importantes aos leitores. Percebe-se que, mesmo a Max sendo a líder do bando, todas as crianças-aves têm alguma habilidade responsável por mais conforto, aprendizado quanto à convivência, já que todos têm gostos e jeitos bem peculiares, e que traz maior confiança entre eles. Liderança não é mandar; é saber dividir e abrir mão de certas coisas pelo grupo e a Max demonstra isto claramente. A missão da líder, a Maximum Ride, é salvar o mundo. Como? É o que ela deve descobrir. O livro é MUITO original e a forma como foi escrito é incontestável, a não ser se for analisado pelos parágrafos, como contei anteriormente. James Patterson caprichou no quesito produção de personagem, construção de conteúdo e descrição de ambientes, mas deixou a desejar em termos de organização de parágrafos e visão dos personagens em cada um deles. O que mais pesa na balança? Só digo uma coisa: não vejo de hora de saber como Patterson vai desenvolver a história e o crescimento dos personagens nos próximos seis livros.

Hellen Dominique


 Quer prestigiar a Hellen? Siga seu blog, o Pequenina Biblioteca, clicando aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords