[Resenha] A Morte de Sarai: J. A. Redmerski

Na Companhia de Assassinos - Livro 1

Sinopse:

A Morte de Sarai - Sarai tinha apenas quatorze anos quando sua mãe a levou para viver no México em um quartel de drogas. Com o tempo ela se esqueceu o que era ter uma vida normal, mas nunca deixou de lado a esperança de escapar do complexo onde ficou presa nos últimos nove anos. Victor é um assassino a sangue frio que, como Sarai, somente conheceu a morte e a violência desde criança. Quando Victor chega ao complexo para recolher dados e aplicar um golpe, Sarai o vê como uma chance para escapar. Mas as coisas não acontecem como previsto e em vez de se encontrar a caminho de Tucson, ela se livra de um homem perigoso para cair em cilada de outro. Enquanto fogem, Victor se distancia de sua natureza primitiva enquanto sucumbe a sua consciência e decide ajudar Sarai. A medida que ficam próximos, ele se encontra disposto a arriscar tudo para mantê-la com vida, inclusive sua relação com seu irmão e seu contato, Niklas, que agora, como todos os outros, quer Sarai morta. Enquanto Victor e Sarai lentamente constroem uma confiança entre eles, as diferenças parecem diminuir, e uma atração pouco provável se intensifica. Entretanto, as habilidades e experiência de Victor podem não se suficientes para salvá-la, enquanto o poder que ela tem sobre ele pode ser o que colocará fim a sua vida.

Clique aqui e adicione "A Morte de Sarai" a sua estante do Skoob!

Comentários:

Desconfiança. Foi com esse sentimento que decidi encarar "A Morte de Sarai". Com uma sinopse intensa e com elementos que normalmente me fariam desistir da leitura, fui convencida por várias leitoras, que já tinham se encantado com essa nova faceta de J. A. Redmerski. Falar de uma personagem como Sarai é algo muito doído para mim. Só de imaginar que existem meninas que passam por situações semelhantes a dela, me fazem sentir um aperto no peito que não passou até agora. A autora soube lidar com a situação como muita destreza e habilidade, nos fazendo sentir o que Sarai sente ao falar sobre sua situação. Com 14 anos ela é transportada para uma realidade fria e cruel, que deixaria qualquer menina com traumas irreversíveis. Sarai é alguém que apesar de tudo, ainda sonha com a liberdade. Sonha com a vida que pode ter se fugir de Javier e de todo mal que ele representa. Sua associação com Victor é algo complicado de se explicar, mas mesmo assim, completamente lógico. Ele é seu salvador, mesmo sendo um assassino. A ligação de ambos se estabelece de forma peculiar, e mostra a Sarai que ela pode ter uma vida diferente, mesmo que precise se livrar das amarras psicológicos da violência a qual foi submetida durante os nove anos em que foi afastada de sua liberdade. A escritora J. A. Redmerski consegue conduzir a narrativa de tal maneira que, quando percebemos, estamos presos juntos com Sarai. E somos levados a liberdade juntamente com ela. Uma liberdade conduzida por Victor, um assassino frio que se vê lutando para manter Sarai viva e segura, dando a ela aquilo que ela tanto almeja: sua liberdade. Victor é um caso a parte nesse livro. No início, fiquei me perguntando se seria possível construir empatia por um personagem tão controverso como esse. A resposta foi SIM, em letras maiúsculas. Ao entregar nas mãos de um assassino a possibilidade de fuga para Sarai, a autora nos coloca em uma posição difícil, mas não menos atraente, pois toda a força construída ao redor de Victor, que o fazem ser frio e calculista, acabam transformando o personagem e deixando-o inesquecível para nós. Somos levadas a entender a atração que Sarai tem por ele, mesmo que em alguns momentos, eu tenha acreditado que essa empatia poderia ser a famosa Síndrome de Estocolmo (algo que afastei ao ver a tomada de consciência de Victor). Redmerski trata de questões importantes em "A Morte de Sarai", mas não se aprofunda nos temas, deixando o leitor apreciar e acompanhar o desenvolvimento psicológico dos personagens. Sarai é alguém que todo leitor de ficção deveria conhecer. Só assim para entender o que me motivou a ler esse livro em apenas um dia! 

Beijos!

Elimar Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords