[Resenha] O Melhor de Mim: Nicholas Sparks


Sinopse:

Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável.Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las. 

Comentários:

Eu sou um pouco suspeita para falar sobre os romances de Nicholas Sparks, por nunca me interessar por algum deles. O autor é famoso por fazer os leitores chorarem em algum momento dos seus livros, além dos seus incríveis romances, cuja maioria virou filme. Mas, infelizmente, o autor não conseguiu me comover como eu esperava. O livro é um pouco arrastado, sem mencionar as longas descrições feitas. Não sei se é algo comum nas obras do autor, mas isso me chamou bastante atenção, visto que não é uma coisa que eu goste, mas também não costuma me incomodar tanto quanto aconteceu em O Melhor de Mim. O romance de Dawson e Amanda não foi algo que mexeu muito comigo, não como eu esperava. Inicialmente, eu achei a história linda e incrível, mas, quando os dois se reencontraram, eu não conseguia tirar da cabeça o quanto as coisas haviam mudado, e o quanto o surgimento do antigo sentimento dos dois parecia impossível. Mas, como mais um dos romances em que é pregado que o amor é a coisa mais poderosa do universo, obviamente o impossível tornou-se possível. A minha paixão por fantasias, distopias e tudo que não fale sobre histórias que realmente acontecem na vida real, impediu que eu amasse Amanda e Dawson, mas, ainda assim, eles me conquistaram. Não, nada de lágrimas, mas, ao decorrer da história, é impossível não torcer por eles, mesmo com vidas tão diferentes e mil empecilhos. Entretanto, não foi emocionante como eu esperava, justamente porque eu já esperava algo assim, considerando os romances do autor: o casal norte-americano é separado por algum motivo, ficam juntos/separados/juntos/separados e o final feliz acontece, se ninguém morrer. Ou pior: eles simplesmente não ficam juntos, pois livros assim devem mostrar que a vida não é perfeita, nem mesmo nos livros. Uma das coisas que fez com que eu não abandonasse o livro e desistisse de vez das obras do autor foi a narrativa, que é intercalada entre os personagens, porém Amanda e Dawson são os principais narradores, obviamente. Isso foi realmente bom, pois quando eu estava começando a enjoar dos lamentos da vida de "gente grande", que é imperfeita e nunca segue os planos, eu pude ver o ponto de vista de outro personagem e seus lamentos da vida de "gente grande". Sinceramente, eu não entendo tantos lamentos, mas eu não sou gente grande, afinal. No fim das contas, eu não me arrependi de ter lido o livro, porque eu não costumo me arrepender das minhas leituras, visto que elas estão sempre acrescentando algo pra mim. Eu recomendo o livro para quem gosta dos romances do autor ou para quem realmente gosta de romances e suas impossibilidades que tornam-se possíveis. É claro que eu já li muitos romances clichês e gostei, mas eu tenho tendências a gostar de romances adolescentes, considerando minha idade. Provavelmente a resenha é uma das poucas que mais falam mal do que falam bem, mas boa sorte aos sensíveis de plantão que desejam ler a obra. Espero que os lencinhos estejam sempre com vocês!

Clique aqui e adicione "O Melhor de Mim" a sua estante do Skoob! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords