[Resenha]: Rainha das Sombras - Trono de Vidro 4

Título: Rainha das Sombras

Autora: Sarah J. Maas

Editora:  Galera Record (04 de Março de 2016)

Ano: 2016

ISNB: 9788501106841 

Idioma: Português

Páginas: 644




Sinopse:

Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da Espada de Orynth — a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado. A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. E ela vai lutar. Por seu primo, a Puta de Adarlan, o general do Norte... um guerreiro preparado para morrer por sua soberana; por seu amigo Dorian, um príncipe preso em uma inimaginável prisão; por seu povo, escravizado por um rei cruel e à espera do retorno triunfante de sua líder; por seu carranam e a libertação da magia. Ao avançar em seu plano, no entanto, Aelin precisa tomar cuidado com velhos inimigos. E abrir o coração para novos e improváveis aliados. Tudo isso enquanto os valgs continuam trabalhando nas sombras . E Manon Bico Negro, a Líder Alada das Treze, treina suas bestas voadoras. Mas é de Morath, a fortaleza montanhosa do Duque de Perrington, que uma ameaça como nenhuma outra promete destroçar seu grupo de rebeldes e sua corte recém-formada. 




Olá galerinha! Tudo bem? Hoje a resenha é sobre um livro que eu estava mega ansiosa pra ler, meu livro mais aguardado de 2016, Rainha das Sombras. Ele é o 4º livro da série Trono de Vidro da Sarah J. Maas, amo essa autora. Sabe quando você pensa que uma série não tem como ficar melhor e a cada livro o autor te surpreende?! É exatamente assim com Trono de Vidro, a história só vai evoluindo pra melhor, fora os personagens novos que vão aparecendo e que você passa a amar, simplesmente sensacional! Foi bem difícil, mas fiz uma resenha que todos podem ler sem se preocupar em tomar spoilers. Vou colocar o link das resenhas dos outros livros da série que eu fiz aqui no blog no final da resenha.



Aelin Ashryver Gathynius, herdeira do fogo, amada de Mala, Portadora da Luz e rainha de Terrasen, volta para Forte da Fenda e deixa Rowan pra trás em Wendlyn. Decidida a pegar de volta o Amuleto de Orynth, relíquia de família que Aelin pensou ter perdido quando estava se afogando no lago e quase morreu antes de ser resgata por Arobynn. Mas que na verdade descobriu que o colar é a terceira chave de Wyrd e que precisa pegá-la antes que o rei descubra, já que ele já possui as outras duas. O problema é que o colar está em posse de Arobynn, e que para pegá-lo ela terá que enfrentar todo o seu passado com o rei dos assassinos,o responsável pela sua escravidão em Endovier e o responsável pela morte horrível de Sam, seu primeiro amor.

E quando você pensa que não tem como piorar, ela descobre por meio do próprio Arobynn que seu primo Aedion está vivo, porém foi capturado pelo Rei de Adarlan e que será executado no dia do aniversário de Dorian, em um espetáculo cruel para toda a cidade. O primo que pensou ter morrido no dia do ataque em Terrasen, onde toda a sua família foi morta. Aelin sempre teve uma relação muito forte com o primo, tanto que ele foi o escolhido para fazer o juramento de sangue à prima, como seu eterno protetor. Aelin então decide fazer um acordo com Arobynn para salvar Aedion, em troca ela terá que conseguir um comandante Valg para ele. Nesse meio tempo ela reencontra Chaol que está trabalhando junto com os rebeldes para libertar as pessoas com magia que o rei está mantendo como prisioneiros e matar os Valgs. No começo ele não confia mais em Aelin, e ele é um idiota com ela, mas depois Aelin reconquista sua confiança e ele conta que para libertar a magia do reino é necessário destruir a torre do relógio do palácio, uma das três torres que foi espalhadas e usadas  no feitiço para conter a magia.

Nesryn Faliq
Uma personagem nova que vai aparecer na história é a Nesryn, uma rebelde que trabalha para o rei no palácio, e que passa as informações para a rebelião. Ela tem uma história com Chaol, os dois já foram próximos e tal, e ela vai ajudar muito Aelin e a causa. Outra personagem que vai reaparecer é Lyssandra, no passado ela sempre foi rival de Celaena no forte dos Assassinos, as duas foram criadas por Arobynn, enquanto Celaena foi treinada para ser uma fria assassina, ela foi treinada por Clarisse pra se tornar uma cortesã no seu bord e elas se odiavam desde pequenas, pois as duas sempre disputaram pela atenção de Arobynn. Quando ela procura Aelin com uma carta que explicava toda a traição de Arobynn e como ele planejou cada tortura na morte de Sam, as duas deixam as diferenças de lado e passam a trabalhar juntas. O relacionamento delas vai ser muito legal, elas criam um laço de amizade muito bonito. Eu odiei a Lyssandra na Lâmina da Assassina, mas ela conseguiu mudar minha opinião completamente nesse livro, fora que ela vai ser uma peça fundamental no decorrer do livro, não vou falar mais que isso porque se não posso correr o risco de dar spoilers.

Lysandra
A parte do resgate do Aedion no castelo é uma das minhas favoritas do livro, pensa em um resgate foda, com direito a dança, representação e mortes, muitas mortes. Aelin entra disfarçada com um grupo de dançarinas no castelo, fora que vai ter o reencontro de Aelin e Dorian. Essa parte me corta o coração, no final do 3º livro depois da morte de Sorcha, para que Chaol e Aedion possam fugir, Dorian liberta seu poder contra o rei, mas é capturado e o pai coloca o colar de Wyrd em seu pescoço, o que faz com que um príncipe Valg esteja no controle de seu corpo. Aelin tenta de todas as formas resgatar Dorian, mas o príncipe dentro dele é muito forte e eles o deixam pra trás.

Aedion Ashryver
Depois do resgate de Aedion, Rowan vai pra forte da Fenda para encontrar com Aelin. E se preparem para o que acontece com Arobynn Hamel, eu só digo que, ele mereceu TUUUUUDO e que na verdade já foi até tarde, deveria ter se ferrado mais cedo. Aelin, Rowan, Aedion, Chaol, Nesryn e Lyssandra vão começar a colocar em prática o plano para destruir a torre do relógio e libertar a magia em todo o reino de Erilea.
"Você vai cometer erros. Vai tomar decisões e, às vezes, vai se arrepender dessas escolhas. Às vezes não haverá uma escolha certa, apenas a melhores de muitas opções ruins." 
Enquanto isso em Morath, Manon Bico Negro, herdeira do clã de bruxas Bico Negro, portadora da lâmina Ceifadora do Vento e Líder Alada do regimento aéreo do rei de Adarlan, treina suas treze e suas montarias aladas para a guerra que está para se seguir. Apesar de Manon odiar o Duque Perrington, precisa continuar a seguir suas ordens pois a matriarca Bico Negro, sua vó, deixou ordens bem claras a respeito de sua missão junto ao rei. Elas fazem muitas missões de reconhecimento, destruir vilas inteiras. Até que um dia Perrington pede para que Manon escolha um grupo de bruxas para que eles possam fazer testes para que elas engravidem de Valgs, gerando assim crianças poderosas, metade bruxas e metade demônios Valgs. Apesar de não concordar e tentar relutar Manon as entregas, causando muita comoção nas treze. A que mais vai bater de frente com ela é Asterin, sua prima, que perde o posto de imediata, posto que é ocupado agora por Sorrel. A Asterin ganha muito meu coração nesse livro, vai ser revelado o passado dela e você fica com o coração na mão.

Manon Bico Negro

Elide Lochan
Vamos ser apresentados a mais uma personagem nova, Elide Lochan, ela é sobrinha de Vernon, ela é na verdade mais uma escrava do tio. Ela é levada a Morath e designada como criada das bruxas. Manon a vê como espiã de cara, e a ameaça de morte caso pense em levar qualquer informação delas. Mas Asterin acaba descobrindo que ela tem sangue de Bruxa, e não qualquer Bruxa, mas de uma Dentes de Ferro, linhagem Bico Negro. Manon então decide reclamá-la para si. Em troca de proteção ela terá que ser uma espiã para Manon e descobrir o que Perrington está fazendo com as Bruxas.



Outra personagem que volta nesse livro, que desapareceu no primeiro é Kaltain, ela também está sendo controlada com um colar de Wyrd pelo Duque Perrington. Ela vive como uma morta viva, uma casca oca. Ela se tornou uma arma poderosa pois ela controla o fogo de sombras, uma magia muito poderosa, principalmente para tortura, já que as chamas não deixam marcas, você apenas sente a dor. Ela vai ser parte essencial no final desse livro.
Kaltain Rompier
Só pra deixar vocês curiosos vai ter um encontro épico nesse livro de duas personagens muito fortes, nossa chega me arrepiei!!! E tudo que você pensava a respeito do rei vai cair por terra no final desse livro, todos vão ficar chocados! Uma das coisas que eu mais amei no livro é que você fica surpreso e chocado em várias partes! Ahhh e pra quem torceu tanto para que a Aelin e o seu príncipe élfico Rowan finalmente ficassem juntos, pode se preparar porque vai rolar o beijo tão esperado *O*

Então é isso gente, tentei fazer o livro render o máximo que pude porque agora só Deus sabe quando sai o próximo aqui no Brasil, e já estou sofrendo pela continuação. Esse livro foi espetacular, ainda mais porque ele vai puxar vários personagens antigos. Já vou avisando que quem não leu a Lâmina Assassina antes da Rainha das Sombras não vai entender praticamente nada, é fundamental que seja lido antes. Gostei da autora ter explicado o que aconteceu com a Kaltain, porque a última vez que ela aparece no primeiro livro é quando a Celaena é capturada e as duas ficam presas no calabouço do castelo. Mesmo o livro sendo grande, quase 700 páginas você lê muito rápido, quer saber o que vai acontecer e não com segue parar, quando vê já acabou.

Espero que gostem da resenha e até a próxima gente! ;*

 Confiram as resenhas dos outros livros da série abaixo:

Daiana Moreira, resenhista e colaboradora do Alquimia dos Romances





Um comentário:

  1. Todos os livros do Trono de Vidro são perfeitos! Sou muito fã *-*
    Excelente resenha, parabéns!

    ResponderExcluir

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords