[ Aventura ] Dentes de Dragão - Michael Crichton




Aloha Meninos e Meninas,
Tudo bem?

Hoje vamos falar sobre o livro DENTES DE DRAGÃO de Michael Crichton o autor de Jurassic Park.
O que eu posso já começar dizendo é que o livro me surpreendeu, achei que seria chato pra caramba e no início foi um pouco maçante, mas depois eu acabei gostando do livro.
É diferente do que eu estou acostumada a ler, foi bom sair da minha zona de conforto com esse livro. E sobre tudo aprender um pouco mais sobre história americana, a guerra com os índios, um tema que até hoje é bastante discutido, visto que estes ainda hoje em muitos lugares são vistos como "intrusos, selvagens”  em suas próprias terras, desprovidos dos direitos comuns de qualquer cidadão e muitas vezes até mesmo proteção.

O livro se baseia no que seria a historia de vida de um jovem estudante de Yale que sem ter coisa melhor pra fazer, perde uma aposta com um coleguinha e rival da universidade e se vê no meio de uma viagem para o oeste americano, ou novas terras como se dizia, cheia de bárbaros e selvagens, como os índios eram conhecidos. 

E a medida que avançamos na leitura, nós podemos ver a mudança no caráter do personagem, sua transformação ao passo que ele avança em sua empreitada, ao mesmo tempo que o mesmo se vê no meio de uma disputa sem pé nem cabeça de dois paleontólogos dispostos a tudo para ser o primeiro a fazer a grande descoberta de suas vidas acadêmicas, o livro também nos conta como os índios foram passados pra trás por causa das riquezas descobertas em suas terras.

Muitos acreditam que a “guerra civil”, não passou de um genocídio em massa com o intuito único de dizimar um povo para ficar com o que por direito cabia a eles, suas terras e suas riquezas, uma vez que foi descoberta a existência de ouro onde os mesmo residiam.

Vocês devem se perguntar por que estamos falando de guerra civil americana, índios, etc e tal se o livro deveria falar sobre dinossauros, então; em muitos momentos praticamente o livro inteiro o autor cita por diversas vezes a presença indígena e o massacre que viria a ocorrer nos anos seguintes nos brindando assim com um pouco da historia americana. O que me deixou por demais contente, pois adoro fatos históricos e verídicos.


SINOPSE


Em 1876, no inóspito cenário do Oeste americano, os famosos paleontólogos e arquirrivais Othniel Marsh e Edwin Cope s ueiam o território a caça de fósseis de dinossauros. Ao mesmo tempo, vigiam, engana, e sabotam um ao outro numa batalha que entrará pata historia como a Guerra dos Ossos.
Para vencer uma aposta, o arrogante estudante de Yale William Johnson se junta à expedição de Marsh. A viagem corre bem, até que o paranoico paleontólogo se convence de que o jovem é um espião a serviço do inimigo e o abandona numa perigosa cidade.  
William, então, é forçado a se unir ao grupo de Cope e eles logo deparam com uma descoberta de proporções históricas. Mas junto com ela vêm grandes perigos, e a recém adquirida resiliência de William será testada na luta para proteger seu esconderijo de alguns dos mais ardiloso indivíduos do Oeste.
Com ritmo perfeito e enredo brilhante, Dentes de Dragão é baseado na rivalidade entre personagens reais. Com uma pesquisa meticulosa e imaginação exuberante, será transformado em série pelo canal National Geographic em parceria com a Amblin Television e a Sony Pictures.  

Adendo



Edward Drinker Cope (Filadélfia, 28 de Julho de 1840 — Filadélfia,12 de Abril de 1897) foi um paleontólogo e anatomista comparativo norte-americano, além de um herpetólogo e ictiólogo. Foi um dos fundadores da escola neolamarquista.
Nascido em uma família rica quacre: membro de uma seita protestante inglesa (a Sociedade dos Amigos), fundada no século XVII [Prega a existência da luz interior, rejeita os sacramentos e os representantes eclesiásticos, não presta nenhum juramento e opõe-se à guerra], Cope distinguiu-se como uma criança prodígio interessada em ciência; publicou seu primeiro artigo científico aos 19 anos de idade. Embora seu pai tenha tentado criar Cope como agricultor, ele finalmente concordou com as aspirações científicas de seu filho. Cope casou-se com sua prima e teve um filho; A família mudou-se da Filadélfia para Haddonfield, Nova Jersey, embora Cope mantivesse uma casa e um museu na Filadélfia em seus últimos anos.
Cope é conhecido no ramo da paleontologia por encontrar um plesiossauro o qual batizou de Elasmosaurus. O primeiro exemplar do clado Mesosauria descoberto no Brasil, em da Formação Irati, Bacia do Paraná, foi descrito por Cope em 1885, que o denominou de Stereosternum tumidum.


Othniel Charles Marsh: (Lockport29 de outubro de 1831 — New Haven18 de março de 1899) foi um paleontólogo dos Estados Unidos da América, pioneiro da aplicação da teoria da evolução à interpretação de espécies fósseis.
Marsh nasceu no estado de Nova Iorque, no seio de uma família abastada. Estudou em vários colégios e instituições privadas até 1860, quando se graduou em Geologia e mineralogia na Universidade de Yale. Nos anos seguintes prosseguiu os estudos na Alemanha, onde aprofundou os seus conhecimentos em paleontologia e anatomia na Universidade de Berlim, Universidade de Breslau e Universidade de Heidelberg. Regressando aos Estados Unidos em 1866, tornou-se professor de Paleontologia de Vertebrados em Yale. É por volta desta altura que convence o seu tio, George Peabody, a financiar o Museu Peabody de História Natural, ainda hoje existente em Yale.
O principal trabalho da carreira científica de Marsh como paleontólogo foi o estudo de diversas espécies basais de equídeos. Suas interpretações foram pioneiras no estabelecimento de uma linha evolutiva, desde as formas primitivas do grupo até aos representantes modernos do género Equus, e ajudaram a credibilizar a teoria da evolução de Charles Darwin.


Charles Hazelius Sternberg (15 de junho de 1850 - 20 de julho de 1943) foi um americano fóssil coletor e amador paleontólogo.
O irmão mais velho de Sternberg, Dr. George M. Sternberg (1838–1915), era um cirurgião militar designado para Fort Harker, perto de Ellsworth, Kansas , e levou o resto da família Sternberg para o Kansas para morar em sua fazenda por volta de 1868. Charles se interessou em coletar folhas fósseis da Formação Dakota Sandstone . Na década de 1870, Charles estudou no Estado do Kansas sob o notável paleontólogo Benjamin Franklin Mudg, mas logo deixou a escola para passar mais tempo no campo.
Durante os primeiros anos das Guerras Ósseas, Charles Sternberg coletou fósseis em Kansas para Edward Drinker Cope . Sternberg escreveu dois livros sobre suas aventuras paleontológicas: A Vida de um Caçador de Fósseis (1909) e Caça aos Dinossauros nas Terras do Rio Red Deer , Alberta, Canadá: Uma continuação da vida de um caçador fóssil (1917). 

O famoso Brontossauro




Personagens históricos presentes no livro


George Armstrong Custer (5 de dezembro de 1839 — 25 de junho de 1876) foi um oficial do exército dos Estados Unidos e comandante de uma unidade de cavalaria durante a Guerra Civil Americana e as Guerras Indígenas. Criado em Michigan e Ohio, Custer foi aceito em West Point em 1857 e se formou em último da sua classe em 1861, com a patente de segundo-tenente. Com o começo da guerra civil no país, Custer foi convocado a servir no Exército da União.
Custer desenvolveu uma boa reputação militar durante a guerra civil nos Estados Unidos. O primeiro grande combate que participou foi a Batalha de Bull Run, em 21 de julho de 1861, próximo de Washington, D.C.. Sua associação com vários oficiais de alta patente durante o conflito ajudou a catapultar sua carreira, além de suas habilidades como comandante de cavalaria. Custer recebeu um mandado (brevet) de general de brigada aos 23 anos, uma semana antes da Batalha de Gettysburg, onde ele liderou um ataque de cavalaria contra uma tropa confederada que pretendia reforçar os companheiros no ataque de Pickett. Custer foi mais tarde ferido na batalha de Culpeper, na Virgínia, em 13 de setembro de 1863. Em 1864, ele recebeu uma comendação por bravura, além de mais um mandado, o promovendo, em caráter temporário, para major-general. Na conclusão da Campanha de Appomattox (março-abril de 1865), onde ele e suas tropas desempenharam um papel fundamental, Custer estava presente quando o general Robert E. Lee se rendeu para Ulysses S. Grant, em 9 de abril de 1865.
Após a guerra civil, Custer continuou no exército, mantendo a patente de capitão e depois foi apontado como tenente-coronel no 7º Regimento de Cavalaria americana, em julho de 1866. Ele foi despachado para o oeste, em 1867, para lutar contra os índios. Em 25 de junho de 1876, enquanto liderava seus homens na Batalha de Little Bighorn, no Território de Montana, contra uma coalizão de tribos indígenas, Custer e todo o seu destacamento — que incluía seus dois irmãos — foram mortos. Sua derrota fatídica acabou obscurecendo seus feitos anteriores em guerra. Muitos o saudaram como um herói trágico, que lutou até a morte junto com seus soldados. Outros o culpam pelo massacre, afirmando que ele recusou ofertas de reforços, querendo receber toda a glória de uma eventual vitória. Sua reputação militar nos Estados Unidos segue controversa.

Touro Sentado (em dacota: Tatanka Iyotake; na ortografia padrão do dacota: Tȟatȟáŋka Íyotake; em inglês: Sitting Bull; também conhecido como Slon-he ou Slow, "Devagar"; meados de 1831 – 15 de Dezembro de 1890) foi um chefe indígena da tribo dos sioux hunkpapa. Viveu entre os anos de 1831 e 1890.
Touro Sentado chegou a ser famoso por conduzir três mil e quinhentos índios sioux e cheyenne contra o Sétimo Regimento de Cavalaria Americana, que estava sob as ordens do general Custer, na batalha de Little Bighorn em 25 de junho de 1876, na qual o exército federal foi derrotado.
Perseguido pelo exército dos Estados Unidos, Touro Sentado levou os seus homens até ao Canadá, onde permaneceram até 1881. Neste ano regressou com a sua tribo aos Estados Unidos para que a sua gente se entregasse e acabasse assim a guerra. Touro Sentado não conseguiu uma porção de terras canadenses, porque a Rainha Vitória o considerava um selvagem dos Estados Unidos.
Nos anos seguintes Touro Sentado fez parte do show de Buffalo Bill.
Touro Sentado teria se sentido atraído pela Dança dos Fantasmas, grupo religioso fundado pelo suposto messias Wovoca. Segundo o profeta, que se dizia o próprio Cristo, a dança faria com que no próximo ano a terra engolisse os homens brancos das terras dos índios. O governo dos Estados Unidos viu nestas danças uma ameaça e enviou uma polícia índia para prender o chefe hunkpapa. Touro Sentado e seu filho morreram baleados na luta que se seguiu à tentativa de prisão.
Em sioux, Tatanka Iyotake significa «Búfalo Macho Sentado». O nome de Touro Sentado chegou ao português através da tradução do inglês, Sitting Bull, posto que bull, além de significar touro, utiliza-se para denominar os machos de animais similares aos bois, como os búfalos e bisontes
Wyatt Berry Stapp Earp (Monmouth19 de março de 1848 - 13 de Janeiro de 1929) ocupou vários postos policiais no oeste Americano
Foi um dos protagonistas do Tiroteio em O.K. Corral em Tombstone, Arizona, junto com Doc Holliday, Virgil Earp, e Morgan Earp. Faz parte dos vultos reais que se tornaram lendários pelos seus feitos registrados na História do Velho Oeste americano, inspirando numerosos westerns.
Wyatt Earp é mais conhecido como um temido xerife de fronteira que trabalhou nas cidades de Wichita e Dodge City (Kansas), e em Tombstone, Arizona, onde sobreviveu ao tiroteio do Curral OK. Mas como xerife trabalhou somente por 5 anos de uma vida longa e aventureira, atuando em garimpos e investindo em salões de jogos. Era famoso por sua célebre frase: "Eu sou a lei e isso acaba aqui".
Wyatt passou a maior parte da vida viajando pelos desertos do sudoeste com seus quatro irmãos Virgil, Morgan, James e Warren, além da esposa Josie.
Alguns rostos que inspiraram os famosos westerns americanos: Calamity Jane, Doc Holliday, os Irmãos Earp, Wild Bill Hickok, Jack McCall, Billy the Kid.

Entre alguns nomes que inspiraram os famosos westerns americanos estão: Calamity Jane, Doc Holliday, os Irmãos Earp, Wild Bill Hickok, Jack McCall, Billy the Kid.

Quanto vale: 


Namastê
Báh 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Google+ Followers

Networkedblogs

Views

HOTWords