[ Ficção ] Um Casamento Americano - Tayari Jones






Aloha Meninos e Meninas,
Tudo bem!?

O nosso livro de hoje dispensa comentários já que ele simplesmente é o ganhador do “Womens Prize for Ficion 2019”, um dos prêmios mais cobiçados por escritores de ficção da atualidade – Um Casamento Americano de Tayari Jones – é simplesmente real, um retrato fiel do que poderia ter sido.

Segundo ela mesma, a ideia para o livro surgiu quando  ela sem querer ouviu uma conversa entre um casal, em que a mulher ao se despedir disse: - você sabe que não teria me esperado, se fosse o contrário.
Confesso que foi muito difícil para mim ler esse livro todo sem “tomar partido” ou julgar, porque nós seremos humanos somos assim né?
Afinal julgar o outro é sempre nosso primeiro ato, impulso quando estes cometem algo que desentoam do padrão pré-estabelecido pela sociedade patriarcal em que nos encontramos.

Então dito isso: embora em alguns momentos eu simpatize com a Celestial e o seu modo de buscar ser a melhor nas coisas que ele se propõe a fazer, por outro lado eu não consigo deixar de pensar o quanto ela sempre foi egoísta, individualista desde o primeiro momento que conheci o Roy, essa coisa dela querer se sobressair sendo sempre a última a dar a palavra final, nunca ceder e a forma como que ela colocou o Roy em uma determinada situação, que a meu ver cabia muito mais a ela a palavra final do que a dele, fez parecer que ele tinha algum “poder” sobre, quando vemos o tempo todo que nunca foi assim, na verdade foi apenas mais cômodo dividir a culpa, quando você não aceitou ainda as consequências e responsabilidades por seus atos.
Mas, foi bom ver que ela amadureceu durante o livro, e as decisões que tomou fizeram dela uma pessoa mais consciente dos seus atos e das mudanças que acarretariam na vida de outras pessoas.

Sensibilizei-me muito com o Roy o sofrimento que ele teve que passar, senti falta de um algo a mais, e quando vocês lerem o livro também sintam o mesmo.
Quando você o conhece, pensa logo que ele é um cara arrogante e muito seguro de si, porém durante o decorrer da leitura e o passar dos anos, você percebe que aquilo tudo era apenas uma máscara para esconder um passado difícil que fora a vida dos pais, e sua infância, algo que ele não queria pra si mais, nem para seus filhos.
Você acaba se apaixonando por ele na verdade.
Pela forma como ele vê as coisas, pela simplicidade das lembranças que ele tem dos pais, que tanto se esforçaram para que ele fosse alguém melhor.
Como muitos pais hoje em dia ainda fazem.

Falar do amigo – A Terceira Pessoa – é  complicado, consigo entender o amor que ele sempre sentiu pela Celestial, porém não aceito a forma como tudo se desenrolou, a sensação que eu tive o tempo todo, foi que ele sempre teve o amor dela, e sempre teve oportunidades, porém se deixou levar por momentos com terceiros para esquecê-la e num momento de vulnerabilidade ele simplesmente se descobre perdidamente apaixonado por ela e boom, disposta a tudo para ficar com ela.

Á medida que tudo vai se desenrolando você compreende que é muito mais do que uma relação entre duas pessoas, e sim relações familiares e afetivas, tudo conectado, o respeito, o amor e a confiança de uma família que aos poucos vai se desestruturando para evoluir e voltar renovada.
Como a vida é um novo recomeço é disso que o livro fala, e nos ensina, a não ter medo da mudança, a confiar nas pessoas que nos são caras, e que amamos em quem tanto confiamos para sermos felizes de verdade.

É um livro lindo e deveria ser lido por todo mundo que tem a sensibilidade de puder se colocar no lugar do outro, do seu sofrimento e pesar.
Fala sobre o que as minorias sofrem com o descaso, e a desconfiança, de como a impunidade e a imparcialidade é que capaz de moldar vidas a seu bel prazer.
Às vezes um erro é capaz de mudar os rumos da sua vida, mas estar no lugar errado, na hora errada é capaz de mudar tudo que você conhece radicalmente, e para sempre da pior maneira possível.

SINOPSE

Os recém-casados Celestial e Roy são a personificação do sonho americano e do empoderamento negro.
Mas um dia os dois são separados por circunstâncias imprevisíveis:  Roy é condenado a doze anos de prisão por um crime que Celestial sabe que ele não cometeu.

Mesmo impetuosa e independente Celestial dominada pelo desamparo e busca conforto nos braços de um amigo de infância.

Quando a condenação de Roy é anulada repentinamente depois de cinco anos, ele sai da prisão pronto para retomar a vida com a esposa.

Um Casamento americano lança um olhar perspicaz ao coração e á mente de três pessoas unidas e separadas por forças além do se controle, que precisam lidar com o passado enquanto seguem – com esperança e dor – em direção ao futuro.

Quanto vale a leitura: 


Namastê
Báh B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço parte das...

Networkedblogs

Views

HOTWords