Velho oeste

[ Drama ] Lua no Céu de Cabul - Nadia Hashimi

 





Boa Tarde, Alquimistas!


Tudo bem, como vocês?

 



Nosso livro de hoje é um livro bem intenso, difícil e forte.



Lua no Céu de Cabul – é um livro intenso, embora seja sobre um assunto ocorrido há alguns anos, permanece mais atual do que nunca.



Nos anos 90 o Talibã invadiu mudou a vida do Afeganistão, levando terror e medo aos habitantes.

 


É nesse momento que conhecemos Fereiba e sua família, num primeiro momento ainda na casa de seus pai, sob a tutela rigorosa de sua madrasta KokoGul que nutria certo ressentimento por tê-la na família, uma vez que seu nascimento fora cercado de misticismo e crenças estúpidas de que ela seria uma criança amaldiçoada. Um pai omisso e fraco, incapaz de lhe dispensar os cuidados e amor necessários, um irmão ainda mais frio ainda.



Somente quando ela conseguiu  estudar foi que se sentiu gente de verdade.



E tudo isso veio abaixo quando o Talibã assumiu o poder em 1994, após a luta contra a ocupação Soviética.



Em 1996 O Talibã toma Cabul e é ai que a vida da nossa personagem muda de cabeça pra baixo.



O Talibã impõe leis de interpretações islâmicas no país.



Na época, homens deveriam deixar a barba crescer e mulheres eram obrigadas a se cobrir da cabeça aos pés.



Elas não podiam sair de suas casas sozinhas.

 



Nesse livro acompanhamos a luta de Fereiba para sair de um país destruído, após a morte de seu esposo com seus 3 filhos.



Suas dificuldades para atravessar as fronteiras e sua nova vida de emigrantes num novo e diferente país como Londres.

 



Vemos o quando suas resignações fizeram dela uma mulher única, forte e batalhadora para passar por tantos momentos difíceis.



No lado oposto vemos o crescimento de Salim, seu filho mais velho que cresceu em meio aos horrores da guerra, onde presenciou o pai ser levado e dado como desaparecido, para enfim ser descoberto morto.



Seu senso de justiça e responsabilidade para com a mãe, os irmãos, sua família sempre em primeiro lugar. Em contra ponto aos seus sentimentos de menino, cujo único desejo é de brincar com os amigos.

 



Infelizmente, em 2021 os EUA se retiram do Afeganistão e o Talibã volta a assumir o controle, e o mundo vê terror e desespero novamente, pessoas são vistas aos montes nas portas das embaixadas, nos aeroportos implorando por ajuda.



Pais, filhos, irmãos imploram pelas vidas de suas filhas e irmãs, muitas arrancadas de seus lares e dadas ao Talibã como tributo.



Um show de horrores que nos faz perceber  que o que nossos protagonistas viveram é mais real do que poderíamos sequer imaginar.


 


Meu único porém, do livro é que eu  esperava uma conclusão em relação ao Salim, queria vê-lo bem ao lado de sua família, mas sua garra e força de vontade me fazem acreditar que isso é possível.



Senti falta de uma conclusão.

 



Sinopse



Casada com um engenheiro completamente apaixonado por ela, Fereiba leva uma vida feliz em seu mundo de classe média no Afeganistão. Porém, tudo isso implode quando o país mergulha na guerra e o Talibã assume o poder.


 


Seu marido vira alvo do novo regime fundamentalista e é assassinato. Forçada a fugir de Cabul com os três  filhos, Fereiba só tem uma esperança de sobreviver: atravessar a Europa até a casa da irmã, na Inglaterra.


 


Contando com documentos falsos e a bondade de estranhos que conhece pelo caminho, ela tem que fazer a perigosa passagem para o Irã sob o véu da escuridão. Exaustos, eles conseguem chegar à Grécia, mas, numa reviravolta apavorante, seu filho adolescente, Salim, some.


 


Será que Fereiba terá coragem terá coragem de seguir viagem com a filha e o bebê e deixar o menino para trás,  no mundo obscuro dos refugiados  que vagam pelas ruas europeias?


 


Quanto vale a leitura: 



Namastê


Báh Borges


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Céus de Montana - www.wook.pt

Views

HOTWords